Universidades Corporativas: você já levou a sua empresa para à escola?

10 minutos para ler

Neste artigo você vai entender como sua empresa pode crescer com universidades corporativas.

“Treinamento”, “atualização profissional” e “cursos in company” são termos que você, com certeza, conhece, além de saber também a importância de se ter colaboradores treinados.

Mas o que são essas “universidades corporativas” e qual a utilidade delas para a sua empresa? Pois é exatamente isso que vamos explicar nesse artigo.

O que são as universidades corporativas?

Há algum tempo as grandes empresas vêm percebendo que uma boa formação acadêmica e treinamentos corporativos não são suficientes, já que esse tipo de educação é mais voltado para a teoria, onde são estudados os conceitos e metodologias mais amplos e que podem ser aplicados na maioria das empresas, desde as pequenas e médias até as grandes.

Dessa forma, surgiu, nos Estados Unidos, esse conceito de “universidade corporativa”, que é, basicamente, uma unidade de ensino dentro da empresa, aonde são disponibilizados cursos com temas e aplicabilidade mais voltada para a necessidade dela, adotando então um processo de aprendizagem e educação corporativa voltada não só para a formação de capital intelectual, mas principalmente para a resolução de problemas.

De acordo com Meister (1999), essas universidades corporativas são uma estratégia para ensinar colaboradores, clientes e fornecedores a forma que a própria empresa usa para melhorar o desempenho organizacional.

Portanto, ao invés do Departamento de Recursos Humanos investir na criação de um departamento de treinamento que, tal como as instituições de ensino superior, vai trabalhar no treinamento e desenvolvimento de habilidades, competências e atitudes, ela opta por desenvolver uma plataforma de educação corporativa e oferecer cursos voltados para a resolução de problemas e desenvolvimento de habilidades voltadas única e exclusivamente para a empresa, ou seja, cujo processo de aprendizagem é pautado nos interesses, objetivos e estratégias daquela corporação.

Hoje existem alternativas de mercado, inclusive para pequenas empresas, de cursos e capacitações, que a preparam a empresa para colocar a mão na massa e não apenas ficar nos conceitos.

Com isso a empresa pode complementar com cursos específicos das suas operações e características próprias.

O público a que se destina é outro aspecto que diferencia a “universidade corporativa”, uma vez que essa plataforma acaba sendo disponibilizada não só para os funcionários da empresa, para também para fornecedores, prestadores de serviço e clientes, como uma forma de disponibilizar conteúdos úteis e que ajudem a empresa a direcionar esse público para sua cultura e suas diretrizes.

Outro aspecto da universidade corporativa é que ela não precisa ter uma estrutura física, já que na maioria dos casos é virtual, o que acaba reduzindo custos e tornando-se um projeto que se mantém praticamente sozinho financeiramente, já que muitas empresas acabam disponibilizando a plataforma não só para os colaboradores, que tem acesso gratuito, mas também para fornecedores e clientes, mediante o pagamento de uma taxa de manutenção ou pacote de assinatura.

Hoje, os cursos online são muito bem aceitos e alguns apresentam o cuidado de atuar com o enfoque da andragogia (modelo de ensino, voltado para adultos), o que aumenta adesão de profissional das empresas. Outra preocupação é a de envolver mais um funcionário no aprendizado, pois o importante é que o conhecimento e boa prática de atuação sejam fixadas na empresa e não em apenas uma pessoa.

Qual a importância da universidade corporativa para a empresa?

A principal função da “universidade corporativa”, assim como os treinamentos e cursos tradicionais, é treinar seus colaboradores.

A questão é que, diferentemente das outras formas, essa plataforma armazena todo o conhecimento, permitindo que ele seja disponibilizado continuamente, além de facilitar para o público dos cursos, que pode usar um tempo livre para acessá-los.

Outro ponto importante é que os cursos são feitos para a empresa, o que permite agregar não só o conteúdo exato que interessa a ela, aliando suas necessidades e estratégias, mas também seus valores, objetivos e diretrizes, além do que ela espera de seus colaboradores, fornecedores e clientes.

Dessa forma, a corporação, através da sua “universidade”, vai trabalhar desenvolvendo as competências distintas, ou seja, “personalizando” o conhecimento dos seus colaboradores para o seu perfil, o que vai lhe dar uma vantagem sobre as empresas que não se preocupam com isso.

universidades corporativas

Como criar uma universidade corporativa na sua empresa?

Apesar de ainda não serem tão populares entre as empresas, há, atualmente, mais de 2.360 “universidades corporativas” no Brasil, sendo que entre as mais famosas estão as: do Banco do Brasil, da Petrobras (Universidade Petrobras), da Caixa Econômica Federal e do Serpro.

Ainda que elas sejam importantes, é fundamental ter muito cuidado e, principalmente, planejamento, para uma na sua empresa. Acompanhe esse passo-a-passo simplificado com as etapas necessárias:

1. Planejamento:

É importante que você analise e coloque no papel as seguintes questões:

  • Fazer um diagnóstico das competências essenciais para a empresa e definir quais delas tem grau prioritário;
  • Determinar quais competências serão desenvolvidas;
  • Decidir qual o público terá acesso à esses cursos e conteúdos; se serão apenas os colaboradores ou se os fornecedores e clientes também terão acesso;
  • Focar no aprendizado organizacional, voltado para a inovação e mudança e não só para o aprendizado individual, ou seja, enfatizar os conteúdos voltados para as necessidades dos negócios.

Aqui vai uma dica para as pequenas empresas, que muitas vezes precisam de boas práticas de alicerce, como por exemplo ter um bom modelo para analisar seu consumidor, ou desenvolver planos de marketing e vendas que sejam consistentes para gerar resultados e progressão para a empresa.

2. Tecnologia:

Nesse momento você deve pensar no que será necessário para manter o funcionamento da “universidade corporativa” (sistema, servidor, armazenagem das informações, rede para transmissão de dados, etc), onde isso será feito e por quem.

Também vale destacar que o mercado está repleto de fornecedores e que sua empresa pode comprar um curso e já receber plataformas tecnológicas alinhadas.

3. Incentivo à troca de informações:

Se a sua empresa não incentivar os funcionários a trocarem ideias, informações e conhecimentos, a “universidade corporativa” não funcionar totalmente.

A Working Better, de capacitação profissional online, oferece uma

Plataforma Colaborativa, onde até 5 colaboradores da empresa (eu fazem o curso) podem discutir em fóruns temáticos e desenvolver em conjunto um projeto.

4. Mensurar e analisar os resultados:

Ainda que pareça difícil mensurar esse tipo de resultado, esse tipo de análise corresponde à averiguação dos objetivos da empresa (se eles vêm sendo atingidos e em quanto tempo).

Como a Working Better pode te ajudar?

Depois de ler tudo isso sobre as “universidades corporativas”, você deve estar pensando que é muito complicado implantar essa ferramenta na sua empresa, e que, apesar de ter grande importância e valor estratégico, será muito difícil encontrar uma empresa que te ajude nessa etapa.

Pois saiba que a Working Better pode te ajudar nessa etapa, já que o objetivo é justamente auxiliar as empresas a “trabalharem melhor”.

Diante disso, ela desenvolveu um modelo diferenciado, com novas tecnologias, e que vai além do simples treinamento.

Por isso que seus produtos são chamados “Modelos Práticos de Gestão” e não simplesmente “curso” ou “treinamento”, já que eles não só contribuem para o desenvolvimento dos colaboradores, mas também agregam valor à empresa.

A Working Better oferece aos clientes um pacote de soluções nas áreas de Marketing, Vendas e Comunicação, com foco nas “boas práticas de atuação”, ou seja, na melhor forma de pensar e agir, para que o capital intelectual não fique limitado a algumas pessoas, mas se torne um ativo da própria empresa.

Nós entendemos que as PMEs (pequenas e médias empresas) não acumulam ou acumular pouco capital intelectual, além de quase não se preocupar em definir aspectos muito comuns em grandes empresas que, além de influenciar no crescimento e lucratividade, também são responsáveis por influir na atratividade e na maturidade empresarial, como: métodos de atuação, boas práticas, políticas, diretrizes, etc.

Ao contrário das instituições de ensino que apenas entregam conceitos e conhecimentos teóricos para um aluno que não é estimulado e, portanto, não consegue transformar a teoria em prática, e da maioria das empresas que vendem métodos isolados que deveriam ser trabalhados com conjunto com outras ferramentas, além de estarem alicerçadas em diagnósticos e alinhadas às estratégias da empresa, a Working Better se preocupa em fornecer uma solução completas para as pequenas e médias empresas.

Os “Modelos Práticos de Gestão” representam uma melhoria real para a empresa, já que até cinco funcionários podem participar do processo de aprendizado e do desenvolvimento do método prático. Além disso, a Working Better oferece:

  • Vídeo-aulas online: disponíveis para assistir quantas vezes quiser, além de contar com conteúdo de alto nível, tratado por um especialista com experiência de mercado e ótima formação acadêmica;
  • Método Prático de Atuação: a empresa precisa ter uma forma estruturada para atuar na prática, isso é o método. A Working Better entrega esse modelo em um Guia em PDF e diversas vídeo-aulas, porque o conhecimento deve ser útil, prático e aplicável;
  • Fóruns de Discussão: os funcionários que participam do modelo da Working Better têm fóruns exclusivos para discutirem cada item do método prático, assim a empresa desenvolverá a forma de atuar com a colaboração da sua equipe. Essa é mais uma alternativa para colocar o conteúdo no dia a dia da empresa e estimular uma postura colaborativa;
  • Ambiente online para preencher o método prático: “boas práticas na prática”. De nada adianta ter um excelente modelo de atuação se não está registrado e acessível para todos os funcionários. O ambiente online garante que o capital intelectual estará sempre disponível e acessível a todos;
  • Mentora Tira-dúvidas: você não está sozinho. É natural que ao aprender novos conceitos e desenvolver um modelo prático algumas dúvidas surjam, então, para auxiliar as empresas, a Working Better oferece um canal tira-dúvidas para apoiar, de fato, a evolução corporativa;
  • Biblioteca Corporativa: é online e exclusiva e, novamente, um esforço para deixar o conhecimento na sua empresa. Nessa biblioteca estarão os métodos práticos desenvolvidos pelos funcionários e todos os demais conteúdos (artigos, notícias, manuais, casos) que a empresa queira publicar, ou que a Working Better fornecer.

As “universidades corporativas” tendem a se tornar uma ferramenta muito utilizada nas empresas, dada sua grande importância.

Não deixe de buscar uma ferramenta que pode fazer a diferença na sua empresa por pensar que ela é muito complicada ou que é só para as empresas grandes e não vai dar certo na sua, porque a Working Better tem a solução e pode te ajudar nessa etapa tão importante.

 

Você também pode gostar

Deixe um comentário