Seu Marketing é pintor de papel? Ele não se compromete com resultados? Saiba aqui se você está com um problema!

9 minutos para ler

Eu imagino que nesse exato momento, enquanto lê esse artigo ou faz qualquer outra coisa, você já deve ter pensado ou até está pensando em uma maneira de aumentar os resultados da sua empresa.

Isso é tão comum quanto normal, afinal, qual gestor não deseja que sua empresa cresça e evolua, atingindo novos patamares e dando cada vez mais resultados?

Mas, você já parou para pensar que espremer ainda mais os custos e abaixar os preços, diminuindo ainda mais sua lucratividade, pode não ser a solução?

Na verdade, o problema pode estar no Marketing, que ao invés de ser um “marketing de resultados”, está mais para “marketing pintor de papel”…

Ok, talvez você nunca tenha ouvido essa expressão, então eu vou explicar exatamente o que eu quero dizer. Primeiro que o “marketing de resultados”, é aquele que realmente vai atrás de resultados, ou seja, ele cria estratégias, traça metas, e desenvolve todo um planejamento com base em estudos de mercado, dos concorrentes, do público-alvo e do seu produto; enquanto que o “marketing pintor de papel” fica restrito apenas à propaganda.

Não me entenda mal.

A propaganda ainda é a alma do negócio, mas se junto com isso a sua empresa não tiver um planejamento de marketing voltado para resultados e utilizar outras ferramentas focadas em ativação e conversão, pode acabar morrendo na praia…

O QUE É MARKETING DE RESULTADOS?

“Mas, afinal, o que é esse marketing de resultados? ”, você deve estar se perguntando.

Bem, como já mencionado acima, ele é responsável por analisar todas as variáveis – o mercado, a concorrência, a própria empresa e seus produtos, e o público-alvo – e traçar estratégias que permitam à empresa crescer e se desenvolver, se destacando no mercado, ultrapassando os concorrentes com produtos de qualidade, preços atrativos e que atendam aos desejos e/ou necessidades do público consumidor.

E a importância disso para a empresa é enorme, porque no cenário atual, onde o consumidor é extremamente exigente, o mercado altamente dinâmico, e o número de concorrentes se multiplica a todo momento, se a empresa não se estruturar e desenvolver maneiras de se manter no mercado e crescer, ela acabará sendo engolida.

Por princípio o marketing deve trazer resultados para empresa, ao aumentar seu valor e conexão com o mercado, mas no Brasil erroneamente o marketing ficou representado à comunicação ou propaganda com enfoque institucional, ou meramente estético.

Ok, mas como saber se o marketing da empresa é voltado para resultados e, se não for, como aplicar esse modelo?

Continue lendo o artigo que eu te explico tudo isso.

COMO IDENTIFICAR O MARKETING DE RESULTADOS?

Antes de qualquer coisa, é importante que você saiba que o marketing pode ser praticado, basicamente, de duas maneiras: Inbound e Outbound.

O “Outbound Marketing” é o chamado “marketing tradicional”, que utiliza ferramentas e abordagens já bastante conhecidas, como: telemarketing, propagandas em outdoors e meios de comunicação de massa, divulgação por mala-direta e a prospecção ativa de clientes.

Já o “Inbound Marketing” é o “marketing das redes sociais, mídias digitais e da entrega de conteúdos”, e aquele que vem ganhando cada vez mais espaço, uma vez que utiliza ferramentas e abordagens diferenciadas, como: criação de persona, utilizar o chamado “marketing de conteúdo” para atrair e converter leads em clientes, divulgação em redes sociais e uso de SEO para melhorar a visibilidade do conteúdo e, consequentemente, da sua empresa.

Dito isso, tanto o “Inbound” quanto o “Outbound” são abordagens de Marketing, logo, eles são elementos do Marketing de Resultados, ou seja, parte do todo.

Tudo bem até aqui?

Então vamos falar sobre algumas características do Marketing de Resultados:

Pesquisa (análises do mercado e do consumidor)

É mandatório que, antes de qualquer coisa, o Departamento de Marketing da sua empresa faça uma pesquisa bastante acurada do mercado, concorrentes, público-alvo e da própria empresa.

Essa pesquisa funciona como uma análise SWOT, também chamada de FOFA, onde, para cada elemento, serão analisadas suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Mesmo quando for analisar a sua própria empresa, esse tipo de ferramenta é muito útil porque torna possível distinguir o que é positivo do que é negativo, auxiliando na próxima etapa, que é a criação de uma estratégia.

Estratégia

Depois da pesquisa, o próximo passo é a criação de uma estratégia de marketing, onde, a partir do que foi coletado e percebido, será estudada a melhor forma de aplicar o marketing na empresa para se obter os resultados já determinados, escolhendo o tipo de abordagem (Inbound ou Outbound), quais dados serão mensurados, qual o período de análise e o que deve ser modificado na própria empresa.

Mensuração

A partir do desenvolvimento da estratégia que será adotada, é importante que a equipe de Marketing determine quais dados serão mensurados, como ela será feita, e de quanto em quanto tempo.

Análise

Depois de mensurados os resultados obtidos a partir das ações realizadas, cabe ao departamento de Marketing analisar esses dados para poder averiguar, dentro da estratégia e dos objetivos propostos, o que foi atingido e o que ainda precisa ser melhorado e/ou modificado, voltando ao processo de pesquisa-estratégia-mensuração-análise, que é cíclico e contínuo.

5 DICAS PARA IMPLANTAR O MARKETING DE RESULTADOS NA SUA EMPRESA

Mantenha-se atualizado sobre o mercado e a concorrência

Invista em pesquisa de mercado e esteja sempre atento à sua concorrência.

Eu sei que isso parece simples e até bastante batido, mas ainda há empresas e gestores que ignoram ou se preocupam pouco com esses aspectos, e acredite no que eu estou te dizendo, eles não podem, em hipótese alguma, serem negligenciados ou subestimados.

Crie um plano de marketing que não priorize apenas as vendas

Se são resultados sólidos e contínuos que você deseja, o foco do seu planejamento de marketing não podem ser só as vendas, já que além da atração de clientes, é preciso se preocupar com a retenção de clientes, por exemplo.

Não basta só vender pela primeira vez, é necessário fidelizar o cliente para que ele continue comprando o seu produto ou serviço, e isso é feito com um planejamento que explora não só a venda e a retenção, mas também o bom relacionamento com o cliente, que deve sentir na sua empresa um diferencial em relação às demais.

No entanto o marketing deve estar totalmente integrado com vendas (o departamento o objetivo de trazer receita), como gerar leads qualificados, construir ua excelente reputação e percepção de valor, auxiliar o discurso de vendas, ajudar o comercial a esquentar o prospect, mapear com os vendedores estratégias de upgrade, cross selling e recompra, entre outras interações.

TODO VENDEDOR DEVE SER MARKETEIRO E TODO CARA DE MARKETING DEVE SER VENDEDOR. POIS QUEREMOS VENDER, GERANDO AO CLIENTE DESEJO, VALOR E SATISFAÇÃO.

Pesquise seu público-alvo 

Esteja sempre atento a quem é o seu público, o que ele deseja, quais os seus anseios e o que ele espera, tanto do produto quanto da empresa.

Embora possa parecer tudo igual, essas três coisas são bem diferentes, pois, por exemplo, ele pode desejar algo que o ajude a reduzir tempo na compra de supermercado, já que anseia ter mais disponibilidade para a família e lazer e, portanto, espera que o produto, no caso um aplicativo que gera, automaticamente, a compra de supermercado da semana com base no último consumo cadastrado, não só automatize esse processo, mas também que o faça minimizando os custos, através de uma pesquisa de mercado feita nas empresas cadastradas no aplicativo.

Além disso, é importante traçar um perfil mais real possível do seu público-alvo, criando, inclusive, uma persona, ou seja, um personagem que tenha todas as características do seu consumidor-alvo, o que facilitará não só visualizar quem é esse consumidor, como também traçar estratégias mais eficazes para atingi-lo.

Escolha os melhores KPIs para a sua empresa

Nesse quesito é preciso estar atento à questão de que cada caso é um caso, e cada empresa é uma empresa, ou seja, as métricas adotadas pelo seu concorrente ou pela empresa de um conhecido, pode não ser a melhor para você.

Por isso, é importante que a equipe de marketing alinhe os objetivos pretendidos, as estratégias utilizadas e as métricas escolhidos, para que essa mensuração seja efetiva e gere resultados.

Dentre os vários tipos de KPIs disponíveis, alguns dos principais são: Ticket Médio, ROI (Retorno sobre Investimento), Índice de Satisfação do Cliente, CAC (Custo de Aquisição do Cliente), Taxa de Conversão, AdSense, Engajamento, etc.   

Pense nisso: o que é medido e monitorado moldará o comportamento da equipe.

A Apple Store, no seu surgimento, desejava ser diferente, pois brigaria com gigantes como a Best Buy e Amazon então ela entendeu que seu valor não seria apenas vender produtos, mas sim apoiar o consumidor na sua jornada tecnológica e no seu crescimento pessoal, assim definiu como missão do vendedor “enriquecer vidas”.

Alie o “Outbound” ao “Inbound” Marketing

Por fim, tenha em mente que não é preciso optar entre o tradicional e a novidade, já que a união dessas duas maneiras de se praticar o Marketing pode ajudar a sua equipe a “cobrir todas as frentes”, aumentando as estratégias e trazendo ainda mais resultados para a sua empresa.

Integre as ferramentas de marketing dentro da estratégia que você escolheu.

A RD Station, desenvolvedora de um software para gerenciar o inbound marketing, ou seja, uma empresa digital focada em operações digitais, utilizou como ferramenta diversos eventos presenciais, além da estratégia de fortalecimento do relacionamento com parceiros (agências), como canais de vendas.

Ou seja, uma empresa digital usando uma ferramenta física e super tradicional, mais antiga que a propaganda.

Assim, o seu marketing tem que ser de resultado. Pense nisso e faça acontecer.

Você também pode gostar

Deixe um comentário