Saiba a importância e como fazer um plano de negócios em sua empresa

18 minutos para ler

Por mais que ele seja uma ferramenta crucial, ainda existem muitos empresários que têm dúvidas sobre como fazer um plano de negócios. Segundo pesquisas, as empresas mais bem-sucedidas são aquelas que fazem planejamento continuamente, para orientar suas operações.

Felizmente, hoje em dia, a elaboração de um plano de negócios tornou-se muito simples, pois há uma variedade de fontes de dados e inúmeras soluções tecnológicas para produzi-lo. Existem, até mesmo, modelos que você pode preencher e já sair usando.

É comum as pequenas empresas evitar o desenvolvimento de plano de negócios,pois acreditam que seja moroso, difícil e pouco prático. Essas alegação não totalmente aplicáveis. Claro, qualquer atividade que você faz pela primeira vez será mais difícil, no entanto, ao ter o plano pronto ele se tornará um guia para auxiliar o dia a dia da empresa e evitar assim que a equipe perca tempo nos caminhos errados.

Outra deficiência da pequena empresa, que impacta no planejamento é a falta de informações do mercado, dos clientes e dos problemas e pontos fortes da empresa.

Por isso, neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre como fazer um plano de negócios para sua empresa. Abordaremos o que é esse plano, para que serve, qual a sua importância e como ele vai ajudar a acertar na sua estratégia para cada processo operacional em sua empresa. Continue a leitura!

O que é um plano de negócios empresarial?

Muitas pessoas têm ideias de negócios ao longo de suas vidas, mas é comum que elas nunca se concretizem ou que se percam em meio às obrigações diárias. E entre aqueles que de fato se aventuram no mundo empresarial, não são poucos os que fecham as portas já no primeiro ano de atividade.

Segundo especialistas, a causa mais comum é a falta de planejamento estratégico. Escrever um plano aumenta muito as chances de que um negócio seja bem-sucedido. Embora alguns proprietários sejam tentados a partir para a prática, a elaboração de um plano de negócios é um primeiro passo crucial para verificar a viabilidade de uma ideia antes de investir o seu tempo e dinheiro.

Em resumo, um plano de negócios é uma descrição detalhada do futuro do seu negócio, um documento que informa o que você planeja fazer e como. Ele funciona como um guia para se organizar, garantindo que você tenha algum tipo de potencial comercial viável e que terá dinheiro antes de o seu negócio abrir as portas.

Toda empresa precisa ter um plano de negócios por escrito, para fornecer orientação às equipes e indicar se os objetivos estabelecidos estão sendo cumpridos. É preciso entender que esse é um documento argumentativo: ele precisa provar que o seu projeto é bom.

Além disso, você não deve pensar que basta criá-lo e armazená-lo na gaveta inferior. Afinal, esse é um guia prático que deve ser desenvolvido à medida que sua empresa cresce e muda. Assim, o planejamento de negócios é uma atividade contínua, que deve ser revisada regularmente, sempre que suas circunstâncias mudarem.

Quais os objetivos desse plano?

O que muita gente desconhece é que ele não deve ser feito apenas na inauguração da empresa. Deve sim ser utilizado anualmente, sendo que algumas empresas fazem atualizações trimestrais nos planos, para checar se a operação está alinhada com o objetivo macro. O plano de negócios precisa ser implementado ou atualizado toda vez que você quiser abrir uma filial, aumentar a equipe, investir em infraestrutura, lançar um novo produto ou explorar um mercado em potencial.

Além disso, como o mercado e o comportamento do consumidor mudam ao longo do tempo, é imprescindível que ele seja revisto pelo menos uma vez por ano, para se adequar às novas tendências dos negócios.

O seu objetivo principal é ajudar a articular uma estratégia para iniciar o seu negócio. Ele também fornece insights sobre as etapas a serem seguidas, os recursos necessários para atingir suas metas de negócios e um cronograma de resultados esperados.

Ele também tem um objetivo estratégico, sendo um roteiro que fornece orientações para que uma empresa possa planejar o seu futuro e ajudar a evitar riscos. O seu plano também deve incluir objetivos explícitos para a contratação de novos funcionários, detalhando seus deveres e indicando como eles ajudarão seu negócio a prosperar e crescer.

Outro propósito de um plano de negócios é ajudar a trazer o capital intelectual certo para sua empresa, desde o nível executivo até o operacional, mostrando a direção e o potencial de crescimento. Ele também ajuda a proteger contas de fornecedores, especialmente aqueles fundamentais para as suas operações.

Ou seja, um bom plano descreve a natureza do negócio, a estratégia de vendas e o contexto financeiro, incluindo uma declaração de lucros ou perdas projetadas. Não há regras sobre o que seu plano deve cobrir ou o nível de detalhes. Em geral, esse documento inclui informações como:

  • perfil de negócios;
  • visão, missão e objetivos;
  • análise de mercado e interna;
  • estratégia operacional;
  • produtos ou serviços;
  • plano de marketing;
  • estratégia financeira.

Além disso, seu plano de negócios pode atender diferentes propósitos. Por exemplo, as instituições financeiras estarão mais interessadas em balanços e demonstrações de fluxo de caixa, enquanto os investidores de risco estão observando o conceito básico de negócios e sua equipe de gestão empresarial. Já o gerente de sua equipe usará o plano para lembrar-se dos objetivos do empreendimento.

Por isso, certifique-se de que o seu plano possa ser modificado dependendo do público que vai ter acesso ao documento. No entanto, mantenha essas alterações com consistência de um plano para outro. Isso significa que, ao compartilhar projeções, mantenha os mesmos dados em todas as versões.

Qual a importância de se ter um plano de negócios?

Um plano de negócios é uma ferramenta fundamental para os empreendedores. Um bom planejamento não apenas ajuda os empresários a se concentrarem nas etapas necessárias para que suas ideias alcancem sucesso, mas também a buscar seus objetivos de curto e longo prazos.

Muitas vezes, por estarem ocupados com outras tarefas, muitos relutam em investir tempo na produção desse documento. No entanto, a maioria dos especialistas e entidades concorda que ter uma boa ideia de negócio não é suficiente. O tempo investido e a complexidade de fazer o plano reduz muito com a prática e pode até se tornar intuitivo, imagine que bacana seus gerentes estarem continuamente pensando no plano da empresa.

Se você já está no mercado, isso ajuda a dar um passo atrás e ver o que está funcionando e o que pode melhorar. Em vez de se preocupar com o futuro, um plano de negócios ajuda a dar a você uma sensação de controle sobre suas operações.

Com um bom processo de planejamento, você analisa regularmente as premissas, acompanha o progresso e gera novos insights, para que possa se ajustar ao mercado. Todos os donos de negócios querem fazer tudo pelos clientes, mas às vezes precisam recuar, para manter a qualidade e o foco estratégico.

É difícil, durante o calor da rotina diária, manter as prioridades e o foco. O processo de planejamento de negócios se torna um lembrete regular. Até mesmo as ideias para produtos inovadores e lucrativos podem ser totalmente inúteis se você não puder formular, executar e implementar um plano estratégico para fazer seu negócio funcionar.

Toda atividade envolve riscos. É possível que você fique sem dinheiro antes de abrir as portas, os clientes podem não gostar da qualidade do seu produto ou suas projeções de vendas podem não ser alcançadas. Fazer um planejamento prévio pode ajudar a minimizar esses riscos.

Assim, ter um plano de negócios lhe permite identificar potenciais armadilhas em sua ideia — e é bem melhor testar o negócio no papel do que no mercado.

Como empresário, executar esse planejamento ajuda a se concentrar em suas ideias e estratégias de negócios. Você não apenas mantém foco nas questões financeiras, mas também nas práticas de gestão, planejamento de recursos humanos, tecnologia e criação de valor para sua empresa e cliente.

Uma alternativa interessante, principalmente para iniciar o uso de planos, é compartilhar o precesso com uma consultoria, é possível receber conselhos e feedbacks importantes para o desenvolvimento da sua empresa. É fundamental rever e corrigir o seu plano de negócios, para que ele cause uma boa impressão. Erros só prejudicam sua imagem profissional e a do seu negócio.

Como implementar um plano de negócios na sua empresa?

Como visto, um plano de negócios completo e criterioso é uma das ferramentas mais valiosas para ajudar você a atingir suas metas de longo prazo, pois dá a direção do seu empreendimento, define seus objetivos, mapeia estratégias para atingir resultados e ajuda você a gerenciar possíveis problemas no caminho.

Preparar um plano de negócios ajudará a definir as metas que devem ser atingidas e os indicadores de desempenho. Isso significa que você pode concentrar seus recursos e energia naquilo que precisa fazer.

É claro, nem todo planejamento é igual. Além disso, planejar apenas por planejar não tem os efeitos desejados. Assim, empresários e gerentes de negócios devem dedicar o tempo e o esforço necessários para montar um plano bem escrito e estruturado.

Esqueça o que dizem por aí, de que o plano de negócios deve ser um documento longo e rebuscado. Um plano de negócios enxuto geralmente é suficiente. Fazer o primeiro plano pode levar poucas horas e, em seguida, apenas uma ou duas horas para revisá-lo mensalmente.

Para escrever esse documento de forma eficaz, você precisará de disciplina, tempo e foco. Embora o processo possa parecer desafiador, é muito gratificante e dá a você uma sensação de controle sobre o seu empreendimento.

Por mais que cada plano de negócios seja único, todos eles compartilham as mesmas seções. Veja algumas delas a seguir!

Análise de mercado

Para escrever o plano de negócios perfeito, você deve conhecer sua empresa, seu produto, sua concorrência e o mercado intimamente. Ou seja, é sua responsabilidade saber tudo o que puder sobre o seu negócio e o setor em que você está entrando.

A análise de mercado é uma pesquisa quantitativa e qualitativa de um setor de atuação, pois compreende o tamanho do mercado tanto em volume quanto em valor, os vários segmentos de clientes, padrões de consumo, a concorrência, a legislação e o ambiente econômico.

Se o seu plano de negócios é para uma pequena loja de cartuchos e toners, por exemplo, você precisa ter uma abordagem local e tentar avaliar o mercado em torno do seu negócio. Agora, se você está escrevendo um plano de negócios para uma grande distribuidora de cartuchos e toners, então você precisa avaliar o mercado no nível nacional.

Dependendo do seu mercado, você também pode querer dividi-lo em segmentos diversos. Isso é especialmente relevante se você ou seus concorrentes se concentram apenas em determinados segmentos.

Há dois fatores que você precisa analisar ao avaliar o tamanho de um mercado: o número de clientes em potencial e o valor do mercado. É muito importante olhar para os dois números separadamente. A informação é seu maior aliado quando você faz uma análise de mercado. Quanto mais dados você coletar, mais úteis serão seus resultados. Todas essas informações, você pode obter a partir das estatísticas nacionais, números de associações ou publicações do setor.

Com isso, se você está iniciando um negócio, introduzindo um novo produto ou tem planos de expansão, utilizar uma estratégia de benchmarking pode ajudá-lo a chegar ao próximo nível.

Plano estratégico

Saber como você alcançará sua visão é o principal objetivo do seu plano estratégico, mas também é o que mais consome tempo. A razão de levar muito tempo para se desenvolver é porque há várias rotas de sua posição atual para alcançar os seus objetivos. Escolher o caminho certo determina com que rapidez ou lentidão você chegará a eles.

O resultado esperado de um plano estratégico bem desenvolvido e executado é desenvolver uma vantagem competitiva. Empresas extremamente bem-sucedidas deliberadamente fazem escolhas para serem únicas e diferentes em atividades em que são boas e concentram toda a sua energia nessas áreas. Você pode decidir incorporar sua vantagem competitiva em sua missão.

Essa estratégia estabelece uma maneira de combinar os pontos fortes de sua organização com as oportunidades de mercado, de modo que sua empresa construa bons relacionamentos com clientes em potencial.

Para ter uma imagem precisa de onde sua empresa está, conduza auditorias externas e internas para obter uma compreensão clara do mercado, do ambiente competitivo e das competências de sua organização.

A partir daí, é preciso estabelecer objetivos estratégicos e estipular metas e planos de ação de curto prazo. Com isso, é possível ter uma visão do que você quer realizar, quando executar, como fazer e quem será o responsável, tendo como base a cultura organizacional.

Esse plano também deve ser revisto periodicamente. Com isso, é possível verificar o que está acontecendo interna e externamente na sua empresa para determinar o que precisa mudar.

Plano de marketing

Além do estratégico, um plano de marketing é essencial. O número de clientes que você pode atrair, quanto você pode cobrar pelo seu produto e quanto investir para aumentar as vendas são todos resultados do plano de marketing.

Ele tem o intuito de traçar objetivos como introduzir novos produtos, inserir a empresa em outros territórios, aumentar as vendas e melhorar a produção ou a entrega do produto.

Nesse item, você concentra no “quê” e no “porquê” das tarefas de marketing para um próximo período. Obviamente, alcançar objetivos de marketing terá custos. Seu plano precisa ter uma seção na qual você aloque orçamentos para cada atividade planejada. Uma dica é criar orçamentos separados para a mão de obra interna e custos com serviços externos.

É provável que você não tenha o orçamento para conseguir seus objetivos no primeiro dia de operação do negócio. Portanto, divida-a em etapas e identifique o marketing necessário para levá-lo a cada meta ao longo de sua jornada.

Criar estratégias de marketing e usar personas é uma parte importante e valiosa nessa tarefa. Saber exatamente quem são seus melhores clientes permitirá que você identifique e ajuste melhor seu marketing. Você gastará muito menos e converterá muito mais usando campanhas direcionadas e com as mensagens certas.

Certifique-se, ainda, de ter um mix de marketing completo e deixe espaço para testes. O fundamental é que nunca deixe de utilizar estratégias de marketing. Quando você para de fazer a divulgação, você deixa de ter um negócio.

Plano financeiro

A seção financeira é um dos componentes mais importantes do plano de negócios, pois você precisará dela se tiver alguma esperança de conquistar investidores ou obter um empréstimo bancário.

Mesmo que você não precise de financiamento, você deve compilar uma previsão financeira para simplesmente ter sucesso na condução de seus negócios. Ou seja, será esse o campo que atestará se o projeto será viável ou se você apenas perderá seu tempo e dinheiro.

É importante entender que o planejamento financeiro não é o mesmo que contabilidade. Muitas pessoas incluem os lucros, perdas, balanço patrimonial e fluxo de caixa, de forma semelhante às demonstrações contábeis, mas a contabilidade olha para trás no tempo, começando hoje e tendo uma visão histórica. Planejamento ou previsão de negócios é uma visão prospectiva, começando hoje e indo para o futuro.

Você não faz finanças em um plano de negócios da mesma maneira que calcula os detalhes em seus relatórios contábeis. Cada cenário futuro deve incluir vendas, margens, despesas e lucros realistas e realizáveis em bases mensais, trimestrais e anuais.

As empresas existentes podem incluir números reais no plano, mas, se você estiver apenas começando um novo empreendimento e estiver usando os valores projetados para o volume de negócios, precisará mostrar claramente que esses são valores esperados ou estimados.

O importante é que a maneira de criar uma seção financeira confiável para o seu plano de negócios é demonstrar que essa visão é realista. É preciso fazer a lição de casa e descobrir alguns dos índices predominantes usados em seu setor, analisar concorrentes e compará-lo com os seus.

Você precisará tomar algumas decisões sobre o seu negócio, incluindo estrutura, estratégias de marketing e finanças antes de concluir seu plano. Por ter a informação certa para entregar, você também pode ser mais preciso em suas previsões e análises financeiras.

Plano operacional

A seção de operações do seu plano de negócios é onde você explica detalhadamente os objetivos, metas, procedimentos e cronograma da sua empresa. Um plano de operações é útil para os investidores, mas também para você e para os funcionários, porque o leva a pensar em ações e prazos.

Departamentos diferentes terão objetivos operacionais distintos. No entanto, cada objetivo específico do departamento deve ajudar a empresa a atingir o objetivo principal. Além disso, os objetivos operacionais mudam, pois não devem ser sempre permanentes ou de longo prazo.

Depois de criar seus objetivos, você precisa pensar estrategicamente em como atingi-los. Para fazer isso, cada departamento (ou equipe) precisa ter todos os recursos necessários para o processo de produção. Esses recursos envolvem parcerias, fornecedores, equipamentos, mão de obra, treinamentos empresariais, entre outros.

Além do processo de produção, você também precisará descrever em detalhes suas tarefas operacionais. Isso demonstrará que você sabe exatamente como deseja que sua empresa funcione no dia a dia.

Sistemas de negócios simplificados definem como você lidará com os riscos e como garantirá a sustentabilidade das realizações do projeto. Um plano operacional também explica como ou que parte de um plano estratégico será colocada em operação durante um determinado período.

Embora o plano estratégico ofereça a visão, a direção e as metas para os negócios, o operacional traduz isso no fluxo de trabalho que produzirá os resultados definidos pela estratégia.

Dessa forma, se você está começando uma pequena empresa ou explorando maneiras de expandir uma já existente, um plano de negócios é uma ferramenta importante para ajudar a orientar suas decisões. Você pode nem precisar de um plano de negócios para ter uma empresa de sucesso. No entanto, a probabilidade de sucesso sem essa ferramenta é muito menor.

Um plano de negócios analisa todas as coisas que sua empresa poderia fazer para crescer e reduz aquelas que não trarão lucros. Esse plano também ajuda os líderes de negócios a determinar onde gastar tempo, capital humano e dinheiro.

Você precisa considerar o que deseja fazer e usá-lo como ponto de partida. Não precisa ser complicado. Em resumo, seu plano deve identificar onde sua empresa está agora, para onde você deseja que ela vá e de que forma chegará lá.

Hoje, os planos de negócios são mais simples, curtos e fáceis de produzir do que no passado. Já se foi o tempo em que esses documentos tinham 50 páginas.

Assim, o processo de fazer um plano de negócios envolve apenas uma boa reflexão. Se você ainda não o fez, reserve um tempo para elaborar um plano estratégico agora. Isso ajudará a manter sua pequena empresa no caminho certo e você concentrado no futuro.

Gostou de saber como fazer um plano de negócios? Então, não deixe de baixar o nosso e-book especial com dicas de como alavancar sua empresa!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-