Como investir em merchandising no ponto de venda?

Merchandising no ponto de venda: veja como investir
7 minutos para ler

O merchandising no ponto de venda é como um canal de vazão para novas oportunidades de negócios. Usado da forma correta, ele evidencia o valor da experiência vivida pelo cliente no ponto de venda e, desse modo, estimula que ele retorne continuamente.

Quem tem uma loja, ou recebe seus clientes em showroom. espaços ou exposições precisa ficar atento ao bom uso do merchandising no ponto de venda.

Mais do que ajudar a aumentar as vendas, suas técnicas são fundamentais para a consolidação da marca, fidelização dos consumidores e a venda de maior valor. Existe uma relação direta entre valor, preço e a exposição de produtos.

Vamos entender melhor como ele beneficia a reputação do negócio, melhora os resultados e os lucros. Confira!

O conceito de branding e o merchandising

Para abordar o tema com relevância para você, precisamos começar com o conceito dos dois termos deste tópico. Por branding, ou as ações que envolvem a construção da uma marca, devemos entender que ele não é a mesma coisa que uma logo, que tem atributos diferentes. Além disso, o que sua divulgação diz sobre a empresa também não define completamente uma marca — tão pouco a identidade visual faz isso.

A marca é muito mais o que as pessoas dizem sobre o seu negócio. Ainda assim, muito além do que o que está “na boca” das pessoas, a marca é a forma como elas enxergam a empresa, a confiança que elas atribuem ao negócio e o valor que elas percebem no empreendimento.

Ou seja, todos os aspectos que listamos, como a identidade visual, ajudam a posicionar a marca no mercado, a formar reputação, a fechar mais vendas e a consolidar o negócio. Tudo isso é parte do esforço de construir a marca, mas ela é o resultado de tudo isso expressado na percepção do consumidor.

Já o merchandising envolve todas as ações que buscam melhorar a exposição do produto, por qualquer meio, no PDV, sendo assim, usada para evidenciar o valor da marca no ponto de venda.

O grande objetivo é aumentar a percepção positiva sobre o produto no espaço no qual ele é comercializado. Pesquisas mostram que a maior parte das decisões sobre qual marca comprar é realizada no ponto de venda, e as ações de merchandising funcionam como estímulos.

Sendo assim, é um recurso para potencializar as vendas e conseguir melhores resultados no negócio, o que é feito a partir do investimento estratégico em alternativas de marketing no PDV.

O merchandising é importantíssimo para a construção da marca, porque materializa os conceitos sobre o produto e o serviço. Tudo o que é tangível, volátil e subjetivo pode ficar mais concreto com uma boa estratégia de merchandising.  

Uma boa técnica de merchandising pode aumentar as vendas do seu ponto de vendas

Com diversas técnicas podemos deixar ponto de vendas mais vendedor, que ajude o cliente a ver, escolher e comprar o produto. A marca além de mostrar seus benefícios pode tornar a experiência de compra mais perceptível para o cliente, melhorar a percepção de valor dele e facilitar a decisão de compra.  Vamos conhecer algumas dessas técnicas.

Leve o cliente para passear na sua loja

Podemos usar um mapa imaginário como analogia para compreender que o layout do ambiente conduz o cliente no espaço. Obviamente, não é como pegá-lo pelo braço e direcioná-lo, mas a intenção é conduzir o cliente para um caminho e colocar estímulos de compra.

Você já deve ter percebido que em muitos supermercados a pão quentinho fica no fundo da loja. Ou as gôndolas na fila do caixa te lembram o tempo todo que você precisa de mais algum produto.

A forma como o seu cliente se comporta no PDV diz muito sobre a eficiência do merchandising. Observá-lo é fundamental para identificar os locais que podem funcionar melhor para promoções, além de eventuais pontos pouco explorados.

Todo local pode ter estímulos para que o consumidor olhe para alguns pontos, dirija-se para determinados sentidos e pare em outros locais — os hot points.

Fique atento às novas tecnologias

O ponto de venda será bastante impactado por algumas das inovações já disponíveis. Você pode não usá-las de imediato, mas não deixe de se manter informado. Inclusive, porque esses recursos são altamente estimulantes e chamam a atenção dos consumidores.

Por exemplo: já existem espaços nos quais o comportamento é monitorado por sensores de movimento, que ajudam a identificar os locais e horários de maior fluxo.

Recursos como reconhecimento facial já são aplicados em projetos para identificar clientes habituais ou de determinadas faixas etárias para, de acordo com o perfil da maioria dos presentes, expor ofertas específicas em monitores estrategicamente posicionados.

Aplicativos de smartphones combinados com espelhos e gôndolas interativas também podem permitir que o consumidor consulte informações adicionais sobre um produto, como variedade de cores e disponibilidade em estoque.

Trabalhe com planejamento e defina as mensagens e como expor

Voltemos à analogia do mapa. É preciso planejar o cenário e a experiência que você deseja proporcionar ao cliente no contato com sua marca. Ou seja, quais mensagens você deve passar, quais experiências devem acontecer e a onde.

Tenha um calendário de ações, ligadas as datas promocionais, às situações do cotidiano e outros temas que envolvem o consumidor e aumentam o prazer de comprar. Tudo pode ser um bom motivo para expor um conceito de um produto.

Envolva a equipe

Sua equipe precisa conhecer esse plano em detalhes, entender sua lógica e trabalhar para mantê-la funcionando. É o seu time que vai colocar as peças de volta aos seus lugares, depois de o cliente interagir com o ambiente e, involuntariamente, bagunçar um pouco as coisas.

Além disso, o convívio entre os profissionais de atendimento e o cliente também faz parte da experiência com o ambiente. Em alguns deles, os colaboradores estão tão envolvidos com tarefas de reposição e limpeza, por exemplo, que nem percebem o consumidor e chegam a atrapalhá-los.

Por isso, a equipe precisa ser capacitada sobre o tema e instruída sobre o planejamento, de modo a contribuir com sua execução e, no melhor desempenho, ajudar com dicas e observações — preferencialmente, com o máximo engajamento.

Mantenha atenção às técnicas elementares

Algumas das técnicas de merchandising são bastante conhecidas e importantes para facilitar que o cliente encontre o que procura, saiba de promoções e tome consciência do máximo de detalhes do ambiente. Por exemplo:

  • limpeza e organização;
  • boa iluminação;
  • decoração agradável;
  • conforto;
  • produtos e informações importantes na altura dos olhos: onde são mais facilmente percebidos;
  • valorização dos hot points: especialmente a entrada e junto ao caixa.

Antes de concluir, é fundamental mencionar que o bom merchandising no ponto de venda depende de um esforço de vigilância constante. É preciso trabalhar para criar uma cultura organizacional que valorize ao máximo uma boa exposição do produto, reconheça sua relevância e mantenha atenção a cada detalhe.

Agora, que tal dividir essa informação? Compartilhe este post e interaja com a sua rede sobre o assunto. Você pode se surpreender com a diversidade de ideias que as pessoas têm sobre o tema.

Você também pode gostar

Deixe um comentário