Veja como a inovação nas empresas pode estar em qualquer lugar

inovação nas empresas
6 minutos para ler

A inovação nas empresas já foi vista como uma exclusividade de grandes negócios e de alguns segmentos, especialmente do tecnológico. Por isso, muitos pequenos empresários se perguntam se inovar é para o seu empreendimento. Contudo a melhor resposta para essa dúvida surpreende um pouco, pois o formato da questão está errado.

Afinal, não é de se considerar se a empresa A ou B pode inovar, e sim de perceber que todas precisam trabalhar a gestão da inovação, ao menos se quiserem se adaptar a um cenário de intensa transformação, competitividade e necessidade de diferenciação. Seu negócio está pronto para esse cenário? Vamos entender melhor essa lógica! Confira!

Por que a inovação é tão importante?

Com base na visão que descrevemos na introdução, todas as empresas dependem da inovação para se destacar e não sofrer em um mercado competitivo. De outro lado, inovar não significa, necessariamente, uma revolução, pelo contrário. 

Os melhores exemplos de inovação são simples e úteis. A transformação pode estar em uma nova forma de comercializar o produto ou em um sistema de entrega diferenciado, ou seja, pode ocorrer na forma como ele é usado, vendido, distribuído e promovido, por exemplo. 

Os casos mais bem sucedidos de inovação ocorrem como uma forma de resolver um problema cotidiano do consumidor, mas de um modo melhor do que é feito pelos negócios tradicionais. 

Daí a importância de inovar como forma de entregar um valor superior para o cliente, além de uma experiência mais atrativa. Isso permite a criação de um diferencial competitivo mais sólido do que, por exemplo, uma melhor eficiência operacional, que pode ser mais facilmente imitada com a adoção das mesmas práticas de gestão.

Além desse aspecto essencial da inovação, ainda é importante considerar que a mudança é uma condição muito presente o ambiente empreendedor. Uma empresa que não se transforma se torna antiquada cada vez mais rápido.

Por fim, podemos ressaltar o valor da inovação para as pequenas empresas como forma de se destacarem em relação às gigantes do mercado. É muito difícil competir com grandes grupos em termos de preço, diversificação, condições de pagamento e outros critérios que dependem da estrutura e do poder de barganha.

De outro lado, empresas menores têm menos dificuldade de implantar inovações, justamente porque não precisam mudar uma grande estrutura.

O que é a gestão da inovação?

A gestão da inovação parte dessa lógica de busca por uma melhor solução para um problema do cliente e de garantir o seu sucesso no uso do produto ou serviço. Desse ponto de vista, trata-se de um processo estruturado e sistêmico, que tem o objetivo de gerar novas ideias, testá-las, selecioná-las e desenvolvê-las, para encontrar modelos de trabalho e gestão mais eficientes na entrega de uma boa experiência de compra e uso para o consumidor. 

Por isso, não pense na gestão da inovação como uma atividade que depende exclusivamente da criatividade, tampouco da tecnologia, muito menos em algo exclusivo de grandes organizações.

Tanto que a maioria das ferramentas aplicadas rotineiramente pelas empresas inovadoras são totalmente adequadas aos negócios de menor porte, o que faz com que sejam muito usadas por startups.

Afinal, a gestão da inovação também necessita de boas práticas e métodos eficientes. Por isso, para gerir o processo de inovação são usadas metodologias como o CANVAS, para elaboração do modelo de negócios, e o Design Thinking, para elaboração de novos produtos.

Outra característica marcante do processo de gestão da inovação é a mensuração dos resultados de inovação. Indicadores como a quantidade de novos projetos em andamento, os resultados comerciais obtidos com eles, o retorno sobre investimentos em inovação e a quantidade de novas ideias geradas são usados para identificar o que precisa melhorar e o que deve ser incentivado.

Nesse esforço para inovar e com base em dados sobre os resultados, as empresas definem critérios para avaliar os projetos mais promissores e testam novos produtos e modelos de negócio, antes de aplicá-los em escala.

Como desenvolver uma cultura de inovação nas empresas?

Contudo seria muito simples inovar se bastasse desenvolver e implantar processos como fórmulas prontas. A inovação também depende da cultura organizacional e da construção do ambiente ideal para que as novas ideias surjam.

Desse ponto de vista, algumas referências importantes das práticas de gestão, como a de evitar erros a qualquer custo, dificultam o processo de inovação. Afinal, não é razoável imaginar começar algo novo sem errar, como quando aprendemos a andar de bicicleta ou a nadar — situações nas quais caímos e bebemos muita água até dominarmos a nova técnica.

Por isso, quando um colaborador tem a sensação de que será punido, repreendido ou prejudicado em uma promoção, por exemplo, por qualquer pequeno erro que cometa, ele tende a evitar fazer qualquer procedimento de maneira diferente. Nesse cenário, ele pode preferir até mesmo conviver com pequenos prejuízos, se acreditar que o erro de eliminá-los é muito arriscado.

Além disso, é muito importante ter em mente que a inovação começa com o líder. Principalmente, porque as mudanças dependem da aprovação de novos projetos e da liberação dos recursos necessários. Sem envolvimento do líder, excelentes ideias tendem a ser barradas no momento de sua execução.

Como capacitar os colaboradores para a inovação?

Com base no conteúdo deste texto, deve estar claro que os pontos principais para garantir a inovação são:

  • capacitar os líderes e colaboradores para o uso das ferramentas usadas na gestão da inovação;
  • a elaboração do processo de criação, seleção, desenvolvimento e teste de novos modelos.

Mas existem aspectos mais subjetivos, como a cultura da equipe, que são determinantes na construção de soluções inovadoras. Para atender as suas demandas é preciso, portanto, inovar primeiro nos métodos de capacitação e desenvolvimento do time de colaboradores.

Esse é, justamente, o objetivo ao qual nos dedicamos diariamente. Na nossa experiência, está bem claro que a inovação nas empresas depende da transmissão de conhecimento técnico sobre gestão da inovação, mas de forma lúdica e marcante, com metodologias e programas capazes de desenvolver continuamente as capacidades de inovação de todas as pessoas envolvidas.

Para entender melhor como ajudamos as pequenas empresas a desenvolver suas habilidades e capacidades, entre contato conosco e conte com a colaboração ativa de nossa equipe de atendimento.

Você também pode gostar

Deixe um comentário