Fique por dentro dos princípios da gestão de qualidade e processos

gestão da qualidade e processos
6 minutos para ler

A gestão de qualidade e processos pode garantir um bom posicionamento no mercado e a melhoria contínua da eficiência operacional da empresa. Ela é importante porque é um requisito de sobrevivência para qualquer organização, que precisa manter a eficácia como modo de atender às exigências do seu público.

Desse ponto de vista, considere que esses são aspectos elementares, ou seja, uma empresa menos eficiente que a concorrência perde clientes diariamente. Além disso, a qualidade também é fundamental para diminuir custos, uma vez que a falta dela aumenta a incidência de prejuízos — especialmente os ocasionados por quebras, por exemplo.

Sendo assim, confira em detalhes esse conteúdo que foi desenvolvido para lhe ajudar a obter os benefícios de processos eficientes e de qualidade.

Princípios da gestão de qualidade e processos

Antes de tudo, é fundamental mencionar que a gestão de qualidade e processos é importante para qualquer negócio, independentemente do porte. Contudo, sua falta atinge de modo mais impactante os pequenos negócios, que têm maior dificuldade de diluir eventuais prejuízos em sua receita e contornar problemas enfrentados junto aos clientes.

Foco no cliente

O primeiro aspecto que você precisa ter em mente é que a qualidade deve ser medida com base na percepção do cliente. Desse ponto de vista, não adianta considerar sua própria visão sobre qualidade, pois é quando o produto ou serviço é aplicado no contexto da rotina do cliente que ela se evidencia.

Imagine, por exemplo, um processo elaborado para ser executado em determinado período do dia. Se esse horário não for adequado para o cliente, não adianta de muita coisa tentar organizar o procedimento de acordo com a hora.

Além disso, os processos também precisam considerar a jornada do cliente. Se ele busca informações sobre seu produto ou serviço na internet, mas prefere comprar o produto pessoalmente, seu processo precisa ser desenhado para atender a essa preferência, por exemplo.

Engajamento da equipe

Uma equipe comprometida é o ponto alto da gestão de processos e qualidade. Se os profissionais estiverem envolvidos, eles vão dedicar-se a enfrentar imprevistos e resolver problemas. Do contrário, o mais perfeito planejamento não vai garantir que tudo funcione exatamente como elaborado.

Gestão de fornecedores

Tenha em mente que seu negócio faz parte de uma cadeia produtiva. Se a qualidade não for a ideal desde seus fornecedores, todo o processo pode ser prejudicado. Um atraso na entrega de um item ou um serviço, por exemplo, vai aumentar o seu prazo de execução e prejudicar sua eficiência. Do mesmo modo, um componente de baixa qualidade interfere no produto final.

Abordagem de processo

Quanto melhor você desenhar o fluxo de procedimentos do seu negócio, menos vai depender da perícia e do bom senso de cada colaborador. Por melhor que sejam, eles precisam de um padrão de orientação para seguir e se guiar.

Além disso, ao desenvolver processos elaborados em um modelo de gestão de processos, é possível encontrar gargalos e deficiências, de modo a buscar o aprimoramento constante.

Liderança

O envolvimento das pessoas na busca da qualidade e melhoria de processos depende diretamente de uma liderança. Ela precisa ser capaz de engajar equipe e ajudar cada colaborador no seu desenvolvimento. Além disso, um bom líder é fundamental para garantir o desenvolvimento de um padrão; e o alinhamento entre os vários colaboradores, unidades e canais.

Gestão sistêmica 

Esse padrão e o melhor funcionamento dos processos também dependem de uma visão sistêmica da operação. Quando o gestor e os colaboradores executam as atividades sem observar os efeitos em outras etapas do processo, a qualidade diminui, e a dinâmica é prejudicada.

É preciso entender os processos como uma máquina, na qual cada engrenagem é importante para o funcionamento do todo.

Tomada de decisões com base em prioridades

A qualidade nos processos também sofre influências das decisões. Informações de qualidade e análises bem-estruturadas são fundamentais para decidir da forma correta e estruturar o negócio do melhor modo possível.

Além disso, também é preciso trabalhar com prioridades de melhoria. Com informação de qualidade, você consegue identificar os pontos fracos que precisam de solução mais urgente e os pontos fortes que, se fortalecidos, podem trazer melhores resultados imediatos. Assim, você consegue desenvolver uma melhora contínua e gradual.

Ações de gestão de qualidade e processos 

Com base nessas informações, é fácil determinar as ações que você precisa tomar para gestão de qualidade e processos. Cada um dos pontos que mencionamos cria demandas específicas, que procuramos resumir a seguir. São elas:

  • foque no cliente – considere a expectativa de qualidade dele e a jornada de compra e uso de seu produto ou serviço;
  • engaje o time – sua equipe precisa envolver-se com o processo, o que pode ficar mais fácil se ela participar com ideias e sugestões;
  • aproxime-se dos fornecedores – eles são parceiros importantes para garantir que a cadeia produtiva funcione com qualidade e os processos fluam de modo dinâmico;
  • aborde os processos – o desenho dos seus processos precisa favorecer o fluxo e evitar burocracias desnecessárias, então, revise, aprimore e modernize seus procedimentos;
  • lidere – uma boa liderança desenvolve uma cultura de qualidade e processos na equipe, engajando os participantes em torno de um propósito comum;
  • desenvolva uma gestão sistêmica – nenhuma dessas atividades funciona de modo isolado, então, busque elaborar uma visão holística dos processos em todos os que se envolvem nele;
  • aprimore a tomada de decisões – ela precisa ocorrer com base em prioridades, determinadas a partir de dados confiáveis e abrangentes.

Por fim, a gestão de qualidade e processos precisa ser vista como uma ação estruturada e de criação de uma cultura forte na empresa. É essa consciência que garante que os padrões de qualidade sejam seguidos durante um período mais longo.

Do contrário, um colaborador pode adotar temporariamente uma norma de qualidade, por força da adesão a um programa, por exemplo, mas vai abandoná-la com o passar do tempo, especialmente se ela dificultar o trabalho e, desse modo, prejudicar a gestão de qualidade e processos.

Agora, compartilhe este post nas suas redes sociais preferidas. Este é um tema de interesse de muitas pessoas e que, quem sabe, pode gerar troca de informação.

Você também pode gostar

Deixe um comentário