Descubra como desenvolver o capital intelectual da sua empresa

6 minutos para ler

Mais do que ter uma infraestrutura de primeira e tecnologias de ponta e estar em uma localização privilegiada, para que uma empresa realmente cresça no mercado em que atua, é preciso investir no desenvolvimento do chamado capital intelectual.

Neste post, entenda como funciona esse conceito, qual é a importância de desenvolvê-lo e quais são seus impactos no desempenho empresarial. Confira!

O que é capital intelectual?

O capital intelectual é a aplicação de conhecimentos e habilidades para a produção de ativos intangíveis (como criatividade e capacidade analítica), aproveitados de modo a trazer vantagens competitivas para as empresas, gerando mais riqueza.

Ele é o que diferencia concorrentes em um mesmo contexto econômico, contribuindo para atingir e manter o sucesso de uma organização.

Atualmente, o capital intelectual é considerado o principal ativo das empresas e é formado por três dimensões:

1. Capital humano

Conhecimentos, habilidades, experiências e capacidade de adquirir e compartilhar novos aprendizados intrínsecos a cada colaborador.

Como se sabe, as empresas que mais se destacam no mercado têm recursos humanos talentosos atuando em áreas complementares. São profissionais com currículos repletos de especializações e experiências engrandecedoras.

2. Capital estrutural

Conhecimentos estruturados (devidamente identificados, formalizados e sistematizados) por meio de modelos, processos, patentes, tecnologias, sistemas de gestão, entre outros.

Com isso, tornam-se propriedade da empresa, independentemente de os colaboradores mudarem de organização.

3. Capital relacional

Modo como se dá o relacionamento tanto com fornecedores quanto com clientes. Remete ao valor das relações que a empresa mantém com agentes externos, buscando o mais alto grau de satisfação.

Por exemplo: as vantagens obtidas com os principais fornecedores, a qualidade (e sustentabilidade) da base de clientes, bem como o potencial para obter novos consumidores, entre outras.

Como promover o desenvolvimento do capital intelectual?

O capital intelectual de uma empresa pode ser ampliado e/ou alterado por meio da aprendizagem em três níveis (individual, grupal e organizacional), tendo em vista uma determinada estratégia.

Para surtirem o efeito desejado, os modelos de treinamento corporativo e desenvolvimento pessoal devem variar de acordo com as necessidades de cada equipe.

Dentre os exemplos, há palestras, aulas, dinâmicas de grupo, discussões literárias, problematizações (análise de casos com aplicação no dia a dia), coaching executivo, on the job (funcionário mais experiente treina um novato) e programa de mentores.

Também existem formatos como gamificação (transmissão do conhecimento de forma lúdica) e showman (abordagem de cunho motivacional).

Quando os treinamentos para empresas são bem aplicados, a reserva de capital intelectual, antes sobressalente, torna-se um importante diferencial competitivo.

Como promover a gestão do capital intelectual?

É possível gerir o capital intelectual de uma organização por meio da formalização e sistematização dos processos. Por exemplo: se apenas 10% do departamento de vendas se mantêm acima da meta, pode-se descobrir o que os tornam superiores e transmitir o diferencial para os demais. Dessa forma, o desempenho superior se torna o padrão.

Ao mesmo tempo, faz parte da gestão do capital intelectual investir em programas de formação continuada para que, caso um colaborador se afaste, outra pessoa esteja apta a assumir sua função — sem a necessidade de treinar alguém do zero, o que demandaria mais tempo e dinheiro.

Com isso, cria-se uma cultura organizacional na qual os conhecimentos são compartilhados no dia a dia, podendo, inclusive, serem documentados (de relatórios a vídeos) para facilitar a compreensão de todos.

Nesse cenário, quando o responsável direto por uma tarefa tem de se afastar, a expertise na execução é mantida sem que haja prejuízos à qualidade do produto e/ou serviço entregue ao cliente.

A gestão do capital intelectual também reflete na distribuição de equipes por projetos, em vez da tradicional distribuição por departamentos, sendo uma maneira interessante de otimizá-lo.

Afinal, de nada adianta investir nas melhores tecnologias sem pessoal habilitado para operá-las, por exemplo. Apenas o conhecimento aplicado de maneira eficiente permite criar produtos e serviços especiais e faz diferença no alcance dos objetivos traçados.

Além de colaboradores capacitados para executá-los, a estruturação dos processos é uma maneira prática de registrar como se dá o funcionamento da empresa.

Para gerar mais valor para a empresa, os gestores devem contar com ferramentas (como sistemas de gestão empresarial) para coleta de dados, análise de processos e confronto de informações.

Neste banco de dados, atualizado o tempo todo, encontram-se as informações sobre o capital intelectual da empresa, tornando possível o resgate de competências específicas sempre que necessário.

Qual é o reflexo do capital intelectual no clima organizacional?

O desenvolvimento do capital intelectual, por meio do treinamento de funcionários, leva à mudanças comportamentais, implantação de boas práticas, atitudes positivas com base em novos referenciais, discussões pertinentes e muito mais.

Além disso, como boa parte dos colaboradores consegue evoluir para posições superiores, estimula-se o desejo coletivo de se empenhar ao máximo para conseguir ascender profissionalmente.

Na prática, a satisfação dos funcionários culmina em uma menor rotatividade da força de trabalho, reduzindo custos com novas contratações e respectivos treinamentos, ao mesmo tempo em que acaba com o clima de insegurança gerado por demissões.

Recursos humanos bem valorizados, compostos por uma ampla diversidade intelectual, treinados e em constante desenvolvimento, refletem na alta performance, maior produtividade, melhor competitividade e elevada rentabilidade de uma empresa no mercado.

A valorização do capital intelectual beneficia tanto os colaboradores, os quais podem desfrutar de uma estrutura propícia para a auto-realização, quanto a empresa. Sendo assim, um bom clima organizacional leva a melhores resultados.

Como impacta na produtividade e nos resultados da empresa?

O desenvolvimento do capital intelectual serve para introduzir métodos de atuação mais eficientes e criar inovações, o que, consequentemente, aumenta a eficiência e a produtividade empresarial. Ao mesmo tempo, confere à empresa um diferencial no mercado, tornando-a conhecida pela excelência no atendimento ao cliente, pioneirismo em implantação de tecnologias.

Assim, a melhora operacional, possibilitada por meio do desenvolvimento do capital intelectual, leva ao aumento sustentável da lucratividade da empresa, bem como valoriza a maneira como ela é vista no mercado em que atua.

Se você achou o conteúdo deste post relevante e tem interesse em saber mais sobre os diversos programas de treinamentos oferecidos para empresas e funcionários, entre em contato conosco!

Você também pode gostar
-