Como fazer análise competitiva e tomar as decisões certas na empresa?

análise competitiva
8 minutos para ler

A análise competitiva é fundamental para encontrar oportunidades no ambiente de negócios e minimizar o risco da concorrência. Especialmente, porque o mercado é um ambiente complexo no qual análises intuitivas ou parciais podem até ajudar a vender mais no curto prazo, mas não de modo a garantir uma posição sólida para a empresa.

Por isso, se você ainda não conhece o conceito e as ferramentas utilizadas para esse tipo de avaliação, continue a leitura e aprofunde seu conhecimento. Você terá subsídios para avaliar a viabilidade de qualquer negócio com o máximo de precisão possível. Confira!

O que é a análise competitiva? 

A análise competitiva caracteriza-se como uma avaliação do nível de competitividade de uma empresa em determinado mercado. Para cumprir sua função, ela precisa considerar uma série de variáveis de influência e ser baseada em informações seguras, levantadas por meio de métodos confiáveis e eficazes.

Sua importância reside no fato de que qualquer negócio implica algum risco. Ele pode ser maior ou menor, dependendo de algumas características do mercado e das estratégias adotadas pela empresa.

Acontece que, quando os envolvidos conhecem esses detalhes do mercado e desenvolvem estratégias de modo a minimizar as ameaças e fortalecer as oportunidades, as chances de sucesso são maiores.

Basicamente é isso que caracteriza a competitividade, ou seja, a capacidade da empresa de ganhar mercado e se sustentar nele. Além disso, também é fundamental considerar o ciclo de vida da empresa — para se manter em determinado setor.

Assim como o marketing de resultados, a análise competitiva precisa basear-se em dados, pois esse é um campo no qual a intuição tem valor bastante relativo.

Simplificando o que dissemos até aqui, podemos afirmar que a análise competitiva ajuda a saber o que está dando certo e a tomar decisões mais acertadas – algo fundamental para que as pequenas e médias empresas possam posicionar-se no mercado diante das grandes organizações.

Quais são os benefícios da análise competitiva?

Além de muito importante como análise de viabilidade de qualquer empresa no mercado, a análise competitiva ajuda a elaborar estratégias mais lucrativas e a encontrar oportunidades mais duradouras e seguras. Vejamos outros aspectos nos tópicos a seguir.

Cria diferenciais de mercado

Conhecer o nível de competitividade do seu negócio permite elaborar um modelo de diferenciação mais sólido e efetivo. Isso também ajuda em negociações, seja com fornecedores, seja com clientes.

Permite conhecer profundamente os consumidores

Quando falamos de conhecer os clientes do aspecto da análise competitiva, nos referimos a algo além dos hábitos de compra e do comportamento do consumidor — detalhes mais comumente levantados.

A análise competitiva permite levantar informações quantitativas e qualitativas sobre mercado de atuação. Isso permite estabelecer a proporção entre: a quantidade de clientes e a capacidade de compra deles; as expectativas de crescimento da empresa e o investimento empregado.

Facilita a identificação de oportunidades e ameaças

Por mais que nos dediquemos a conhecer os concorrentes diretos e indiretos, é sempre possível que o mercado nos surpreenda com novos entrantes inovadores, que nem imaginávamos que pudessem surgir.

A análise competitiva considera, inclusive, essa possibilidade ao fornecer as informações de avaliação.

Ajuda a realinhar as estratégias

Do mesmo modo que a inovação empregada pela concorrência é uma ameaça, quando adotada pela empresa, ela é um importante fator de competitividade. A análise em questão ajuda com informações que permitem realinhar as estratégias e, desse modo, inovar o modelo de negócio adotado.

Quais são as ferramentas que podem ser utilizadas?

São várias as ferramentas que você pode adotar em sua análise competitiva e, dependendo do seu mercado de atuação, algumas podem ser mais ou menos eficientes. Contudo, relacionamos as três mais importantes, com destaque para a primeira, que notará ser realmente especial.

As cinco forças de Porter 

O modelo de análise competitiva de Porter está entre as ferramentas mais utilizadas pela administração. Ele leva o nome do seu idealizador, Michael Porter, um professor da Harvard Business School, na área de estratégia e competitividade.

A ferramenta foi divulgada em 1979 e relaciona as forças que influenciam a posição de uma empresa no mercado. São as seguintes.

Rivalidade entre concorrentes 

A rivalidade entre concorrentes é uma força que mede a competitividade do setor com informações como: quantos competidores existem; qual é a situação dos concorrentes; quais são os diferenciais competitivos adotados pelas empresas participantes.

Esse quadrante ajuda situar se a empresa opera em um mercado de pouca ou grande concorrência, buscando medir isso com o máximo de precisão.

Poder de barganha dos fornecedores 

Alguns setores são altamente influenciados pelos fornecedores, que dominam o mercado e forçam as condições mais vantajosas para eles. Um nicho de mercado no qual existem poucos fornecedores facilita que eles ditem as regras, e isso aumenta o poder de barganha dessas empresas.

Esse fator é importante porque a relação com essas empresas interfere na competitividade, que pode ser favorecida ou prejudicada para determinados negócios.

Poder de barganha dos clientes 

Também pode ocorrer uma situação contrária. Nesse caso, são os clientes que têm melhores condições de negociação, uma vez que o mercado é restrito a menos compradores – portanto, mais disputado.

Ameaça de novos concorrentes 

Empresas com modelos de negócio muito fáceis de serem imitados são mais sujeitas à entrada de novos concorrentes no mercado. Além disso, o custo necessário para abrir um negócio em determinado segmento, bem como incentivos e subsídios oferecidos pelo governo, são exemplos de fatores que determinam a possibilidade e o volume de novos entrantes.

Em resumo, esse critério considera se existem poucas ou muitas barreiras de entrada, favorecendo ou dificultando o surgimento de novos concorrentes.

Ameaça de novos produtos ou serviços

Muitas vezes, a ameaça surge de inovações. Novos produtos e serviços, que resolvam um problema do cliente de forma mais efetiva, podem mudar totalmente o mercado e fragilizar a competitividade das empresas atuantes.

Algumas startups são ótimos exemplos desse tipo de ameaça à competitividade, como a Netflix e a Airbnb.

Benchmarking Competitivo

Já o benchmarking é o modelo de levantamento de detalhes e características de atuação da concorrência, especialmente as empresas com destaque no mercado. O objetivo é elaborar ações e estratégias inspiradas no exemplo de negócios de sucesso.

Importante não confundir esse modelo com uma estratégia de imitação, pois conhecer os melhores modelos de atuação permite elaborar formas de superar as estratégias adotadas.

Pesquisas comparativas

Diferente das pesquisas de mercado, que buscam informações mais voltadas ao perfil dos compradores, as pesquisas comparativas visam a conhecer a concorrência e suas estratégias.

Elas podem incluir o levantamento de participação de mercado de cada uma das principais empresas atuantes, além de um sobre o nível de satisfação dos clientes em relação a cada empresa concorrente.

Quais são os prejuízos da falta da análise competitiva?

O maior dos prejuízos da falta de análise competitiva é o risco de perder a relevância para o consumidor, diante das demais ofertas disponíveis, e assim, simplesmente desaparecer do mercado. Qualquer empreendedor que não conhece detalhadamente o ambiente no qual atua está sujeito a ser surpreendido por uma variável desconhecida – muitas vezes, de modo a significar a inviabilidade total do negócio.

Além disso, a falta de informações sobre o nível de competitividade pode exigir maior esforço em negociações, além de maiores investimentos para atrair e conquistar clientes. 

Por fim, considere que a análise competitiva é um importante modelo para ser usado na elaboração de um plano de negócios, pois facilita a definição de estratégias mais eficazes e seguras.

Por isso, para complementar este conteúdo, separamos um material especial para você. Confira a postagem: “Saiba a importância e como fazer um plano de negócios em sua empresa”.

Você também pode gostar

Deixe um comentário