Como a sua empresa pode se fortalecer usando a Working Better

7 minutos para ler

A proposta da Working Better é fundamental para todas as empresas, principalmente as PMEs (empresas de pequeno e médio porte) que desejam evoluir sua operação e crescer, e que não podem perder tempo e dinheiro errando nas ações empresariais.

É curioso perceber que o modelo da Working Better já é amplamente adotado por outras profissões, mas ainda não faz parte da realidade de muitas empresas, como por exemplo os cozinheiros, que seguem padrões de receitas mesmo que registrados na memória para não perder o ponto; o personal training que menciona protocolos diferentes para cada situação e objetivo; ou até mesmo os médicos, que sempre seguem normas e regras para conduzir um diagnóstico e adotar um tratamento.

Ou seja, atuar com método, protocolo e boas práticas é uma forma de evitar erros e trabalhar de forma parametrizada, aumentando as chances de obter sucesso.

Os conhecimentos de gestão de empresa já estavam disponíveis, mas não organizados e integrados em um método prático de atuação, e essa é a grande missão da Working Better: ajudar a empresa a pensar e agir melhor, permitindo que ela seja mais produtiva, eficiente e assertiva.

No fim, o que a empresa terá é mais força e felicidade.

“Força” porque trabalhará melhor, com boas práticas, métodos completos e orientações, dando a ela maior capacidade de realizar e acertar nas suas iniciativas; e “felizes” porque atuará com menos estresse, já que saberá o caminho correto a seguir e se sentirá apoiada para conquistar os objetivos.

Além disso, quando uma equipe gera resultados e é útil para a empresa a felicidade e o clima organizacional positivo tendem a florescer.

“Time que joga bem e está ganhando, é (normalmente) mais feliz”.

O que a Working Better faz?

A ideia foi reunir, em um pacote chamado de “Modelo Prático de Gestão”, um conjunto de elementos que visa aplicar na empresa um método de atuação, e assim aumentar seu capital intelectual e a capacidade de agir corretamente.

Cada “Modelo Prático de Gestão” tem um tema relevante, como por exemplo: “Comportamento do Consumidor”, “Planejamento de Marketing”, “Estruturação da Operação de Vendas B2B”, entre outros.

O resultado final atingido pela empresa é o preenchimento do seu método específico de atuação, já que todo o pacote de conteúdo é orientado para o desenvolvimento de um projeto customizado, onde estão disponíveis aulas online com especialistas, vídeos de dicas e entrevistas, um guia (em PDF e vídeos) do método de atuação, um canal para tirar dúvidas com o mentor e uma área online para discutir e preencher os itens do projeto.

Além de todo esse pacote, outro ponto muito interessante na Working Better, é a possibilidade de que até cinco funcionários da empresa participem das aulas e da discussão do projeto, estimulando a colaboração e a visão de equipe, e não apenas o ponto de vista individual, uma vez que o patrimônio intelectual deve ficar implantado na empresa.

O que significa ser uma “escola de empresa”?

Significa que, para a Working Better, tanto o conteúdo quanto a capacidade de pensar e fazer devem ficar na empresa, e não apenas na cabeça de um funcionário.

A empresa precisa acumular capital intelectual e formas de fazer suas atividades e seus modelos de atuação. E para reforçar essa premissa, a Working Better desenvolve modelos práticos e não apenas transmite conceitos. Além disso, os “Modelos Práticos de Gestão” podem ser assistidos e preenchidos por qualquer funcionário da empresa.

Para o preenchimento do projeto customizado foram desenvolvidos fóruns online de discussão que facilitam e organizam a interação da equipe, além de disponibilizar uma biblioteca online para a empresa, onde o projeto ficará guardado e facilmente acessível a todos os funcionários, e não mais arquivado em um computador ou gaveta.

Simplificamos o aumento da competência na empresa

O modelo da Working Better foi pensado para implantar boas práticas e métodos de atuação que ajudem as empresas de forma efetiva e perene. Por isso reunimos o que a empresa precisa para ter mais capital intelectual.

Esse modelo foi alicerçado em mais de 20 anos de experiência prática de mercado, em consultoria com mais de 200 empresas de diversos portes, orientação de projetos de mais de 150 executivos em programas de MBA e acompanhamento com mais de 400 alunos de graduação.

Como ela surgiu?

A Working Better foi lançada no início de 2018, mas sua essência foi desenvolvida durante anos e em muitas interações com executivos e empresas de diversos portes, além da monitoria de alunos de graduação e MBA nas áreas de Vendas e Marketing.

Esse modelo surgiu da triste constatação que os alunos não conseguem levar os conceitos para aplicar no ambiente profissional, e as instituições de ensino não se esforçam para tornar seus conteúdos mais práticos e palatáveis.

Além disso, as empresas não desenvolvem seus modelos de atuação e não agem de forma parametrizada, o que afeta o desenvolvimento, crescimento, capacidade de agir bem e até a lucratividade dela própria.

Entendemos que as PMEs acumulam pouco capital intelectual, e não se preocupam muito em definir métodos de atuação, boas práticas, políticas, entre outros aspectos que são comuns nas grandes empresas e que ajudam muito no crescimento, lucratividade, atratividade e maturidade empresarial.

Em contrapartida, as instituições de ensino entregam, prioritariamente, conceitos e conhecimentos teóricos para um aluno que não é estimulado e não consegue transformar essa ideia em uma prática dentro da empresa.

Alguns fornecedores vendem métodos isolados (ferramentas) que pouco ajudam as PMEs, pois na prática, as metodologias devem ser usadas em conjunto com outras, alicerçadas em diagnósticos e alinhadas com uma visão mais ampla (estratégica).

Ou seja, só conceitos ou ferramentas isoladas pouco ajudam as PMEs, já que elas têm menos recursos e possibilidade de errar, comparado a uma grande empresa, e por isso mesmo deveriam se preocupar ainda mais em trabalhar de forma eficiente e eficaz.

O que significa o símbolo da marca?

O designer que idealizou o conceito por trás da imagem da marca da Working Better foi muito feliz e assertivo na sua proposta, pois a ideia representa com fidelidade o objetivo proposto de alavancar a empresa para outro nível, mais evoluído e desenvolvido.

O símbolo da marca representa uma alavanca, invento incrementado por Arquimedes que aumentou muito a força mecânica do homem para mover e erguer objetos pesados, gerando diversas outras inovações importantes. E isso é exatamente o que a Working Better deseja fazer para as empresas.

Por que o foco em marketing, comunicação e vendas?

A Working Better está focada nas áreas que geram avanço para a empresa, e acredita que todos os funcionários deveriam ser experts em marketing, comunicação e vendas, porque são essas as áreas que levam a empresa para frente, aumentam a competitividade e a atratividade, podendo, inclusive, aumentar a lucratividade.

É claro que todas as áreas são fundamentais, mas essas três ligam a empresa com o mercado e o consumidor, que são os aspectos fundamentais para manter a empresa viável.

Você também pode gostar

Deixe um comentário