Você conhece as etapas do ciclo de vida dos produtos? Descubra aqui!

ciclo de vida do produto
7 minutos para ler

Se você chegou até este artigo procurando por informações sobre o ciclo de vida do produto (CVP), certamente deve saber que não importa qual seja o segmento do mercado, todo produto passa por diferentes estágios antes de ser lançado para os consumidores, não é verdade?

O fato é que um produto passa a existir no ato em que o desenvolvedor tem uma ideia, embora a mercadoria ainda não esteja pronta para ser comercializada. Contudo há uma série de processos que envolvem planejamento, análise e testes até que essa ideia possa sair do papel e ser colocada em prática.

Neste conteúdo, mostraremos o que você precisa saber sobre o ciclo de vida do produto, as etapas envolvidas no processo e de que forma a tecnologia pode potencializar os resultados de vendas. Acompanhe a leitura para conferir!

O que é ciclo de vida do produto?

Trata-se de um conjunto de procedimentos que envolvem toda a criação de um produto, envolvendo o desenvolvimento de seu conceito, passando pela divulgação até a quantidade de tempo que ele pode ser comercializado.

A ideia de ciclo de vida do produto envolve quatro diferentes etapas, sendo elas:

  • introdução;
  • crescimento;
  • maturidade;
  • declínio.

Após atingir o último estágio, o produto está pronto para ser retirado de circulação e substituído por uma nova ideia para o mercado. É claro que existem diferentes aspectos que evidenciam em qual etapa o produto se encontra, como a quantidade de vendas, durabilidade do objeto ou avanço tecnológico da indústria.

Vale lembrar, ainda, que o ciclo de vida do produto variar bastante de um segmento para outro e não há como estipular um padrão sem considerar as particularidades do nicho em que ele está inserido.

Por que é tão importante conhecer as etapas do ciclo de vida do produto?

Conhecer o ciclo de vida do produto é mais importante do que você possa imaginar, principalmente quando falamos sobre as estratégias de marketing para conquistar o público. Inclusive, podemos destacar alguns elementos que beneficiam ações promocionais, quando baseadas nesse conceito.

Prolongar os melhores estágios do ciclo

Quando uma empresa considera o CVP no momento de planejar o marketing, as chances de que o produto seja fortalecido e ganhe uma percepção extra no mercado são muito maiores.

Mais importante do que garantir que ele venda por mais tempo, é fazer com que seu tempo de permanência seja o maior possível em todas as fases do ciclo. Ou seja, quanto mais tempo o produto durar nos estágios, maior será o retorno do investimento.

Liderar o segmento de mercado

Organizações que têm uma compreensão mais ampla sobre o ciclo de vida do produto, são capazes de desenvolver ações de marketing mais eficientes e dificilmente são pegas de surpresa pela concorrência.

Isso acontece pelo fato de que elas lideram o nicho em que atuam e tendem a tomar à frente no que se diz respeito a inovar com soluções criativas e remover itens obsoletos de linha sempre que necessário.

Deter o conhecimento necessário para promover os produtos durante o tempo de vida útil correto é a melhor maneira de garantir uma abordagem atualizada, mantendo o interesse dos consumidores.

Oferecer o que o público realmente quer e precisa

Se existe uma vantagem que o CVP proporciona às empresas é a capacidade de oferecer ao público soluções que realmente atendam às suas necessidades. Para entender melhor, pense da seguinte forma: de que adiantaria promover um item que já está na fase de declínio, como se ele estivesse no auge?

O fato é que, hoje em dia, os consumidores são mais exigentes e bem informados em relação às novidades. Por isso, não confiariam em uma marca que acaba de lançar uma campanha e já descarta a oferta em seguida. Nesse caso, um bom desconto se ajustaria à estratégia, mas isso é assunto para outro dia.

Quais são as etapas do ciclo de vida do produto?

Como já foi mencionado, o ciclo de vida do produto é composto por quatro diferentes estágios. Neste tópico mostraremos detalhadamente como se classifica cada um deles.

Introdução

A primeira fase consiste em seu lançamento no mercado, pois, geralmente, nessa fase, a mercadoria tem um baixo volume de produção e de vendas, já que pode levar um tempo até que se torne conhecida pelo público-alvo.

É também nesse período que a marca obtém as primeiras impressões sobre a inserção de seu produto no mercado. Se o item for, de fato, inovador, servirá como fase de teste, em especial pelo fato de ser possível avaliar se vale a pena investir nele. Outro ponto interessante é que, se a aceitação dos consumidores for boa, a concorrência também costuma ser menor nessa fase.

Crescimento

É aqui que o produto está se consolidando no mercado. Isto é, sendo conhecido pelos clientes potenciais, o que aumenta as suas vendas, já que ele passou pela validação e conta com uma clientela em expansão.

Muitas vezes, esse é o melhor momento do ciclo, ainda que a concorrência possa ser maior. Para atender a demanda, é comum que a produção aumente nesse estágio.

Maturidade

Na terceira fase do ciclo, a tendência é que ele já esteja maduro. Uma característica marcante é a baixa nas vendas. Por outro lado, suas vendas já estão estabilizadas, o que pode ser favorável se a clientela se manter fiel.

Porém, para que isso aconteça, é muito importante que a marca tenha investido com inteligência nas fases de promoção. Afinal, os concorrentes estão procurando pelo mesmo que você. Vale lembrar que essa também costuma ser a fase mais duradoura do produto.

Declínio

Na etapa final, as vendas começam a cair e isso geralmente ocorre por causa de uma série de razões. Dependendo do ramo em que a empresa atua, o motivo pode ser uma mudança no comportamento do consumidor, que passa a aderir a novas soluções, ou até por conta da tecnologia que avança, oferecendo produtos mais eficientes.

Ainda que alguns produtos passem a impressão de que jamais atingirão a fase de declínio, é fundamental estar sempre preparado para esse momento, que é inevitável para a maioria das áreas.

Como a inovação potencializa os resultados de vendas?

Antes de concluirmos, mostraremos as principais vantagens de utilizar a inovação para potencializar as vendas de seu negócio. Entre os aspectos que podemos citar, estão:

  • prolonga os melhores resultados do ciclo;
  • ajuda na tomada de decisões;
  • diminui os custos;
  • permite a identificação dos estágios;
  • acompanha o ciclo de perto;
  • fideliza os clientes;
  • traz diferenciais competitivos.

Como você pôde conferir, o ciclo de vida do produto é um conjunto de etapas que se complementam. Do início ao fim, é importante considerar cada estágio da existência de uma mercadoria, sempre considerando o comportamento do consumidor e da concorrência.

Este artigo foi útil para você? Então que tal compartilhá-lo nas redes sociais com seus amigos e familiares?

Você também pode gostar

Deixe um comentário