Brand Experience: tudo que você precisa saber sobre esse conceito

brand experience
7 minutos para ler

Um bom modo de entender a Brand Experience é analisar algumas daquelas intervenções em locais públicos, como fez a National Geografic em um shopping, com a aplicação de realidade aumentada.

Ao transitar pelo ambiente, os consumidores interagiam com projeções realistas de dinossauros, astronautas e outros personagens que não são, exatamente, frequentadores daquele espaço. Já vamos explicar a relação dessa ação com a Brand Experience, mas antes precisamos eliminar uma dúvida provável: algo assim pode ser pensado por uma pequena empresa?

Mais do que poder, essa tende a ser uma ótima alternativa. Essencialmente, estamos falando de uma relação de proximidade entre a marca e o consumidor. Empresas menores não precisam fazer uso de recursos, como realidade aumentada, para estarem próximas ao cliente.

Afinal, o objetivo é fazer com que eles se identifiquem com o que há de diferente na marca, o que inclui as vantagens que uma empresa menor pode oferecer, como flexibilidade, agilidade e atenção. Continue a leitura, entenda o conceito e aproveite os benefícios.

O que é a Brand Experience?

A Brand Experience busca criar uma experiência no contato do cliente com a marca. A ideia é gerar sensações únicas de relacionamento que possam ser percebidas de forma positiva e estimulante pelo consumidor. Ou seja, não se trata apenas da experiência que o público tem com o uso do produto ou com a compra — ainda que essas vivências contribuam para criar uma experiência com a marca.

É por isso que o caso da National Geografic mereceu o suspense. Fica mais fácil de entendê-lo com essa explicação prévia. Ou seja, o objetivo da ação não foi o de promover um produto, mas reforçar a marca de um modo marcante e experiencial.

No entanto, o evento foi apenas uma ação que pode ser ligada à Brand Experience, que é formada por um conjunto de práticas. Elas formam um estimulo ao engajamento e estabelecem uma comunicação mais direta com base na identidade formada, no propósito transmitido e na autenticidade percebida pelo consumidor.

Sendo assim, de forma mais direta e objetiva, podemos definir a Brand Experience como um conjunto de práticas e ações de marketing que permitem ao consumidor vivenciar uma experiência positiva e memorável com a marca.

Vantagens da Brand Experience

Essencialmente, a Brand Experience aumenta o valor da marca na percepção do cliente. Como resultado, a confiança melhora, os negócios aumentam e sua empresa é mais facilmente memorizada pelos consumidores. Além disso, podemos listar outros ganhos, como:

  • fidelização dos clientes;
  • melhora da satisfação com a compra;
  • aumento do retorno sobre investimentos em comunicação;
  • diminuição do custo de aquisição de clientes;
  • aumento do número de clientes promotores;
  • consolidação da empresa no mercado.

Como incorporar o conceito na empresa?

Reforçamos que você não precisa de um alto investimento para adotar a Brand Experience. Mesmo as pequenas empresas podem desenvolver ações simples e efetivas capazes de proporcionar experiências encantadoras e lúdicas. A questão é como planejá-las para que, em conjunto, elas representem uma estratégia eficiente de diferenciação do seu negócio.

Desse aspecto, precisamos lembrar-nos de que uma marca é como uma imagem que o público faz da sua empresa — é como ele a vê e percebe. Ao adotar a Brand Experience, o objetivo é estimular uma vivência capaz de fixar (marcar) uma impressão positiva e diferenciada sobre o que o seu empreendimento representa para o público.

A experiência é uma resposta subjetiva do consumidor para os estímulos do marketing. De um modo holístico, ela mistura respostas afetivas, cognitivas, físicas e sociais. O que você precisa é elaborar um plano para fazer com que o seu cliente considere aspectos práticos do seu produto, um vínculo emocional com sua marca e um ambiente social comum, que expresse o estilo de vida dele.

O uso do Brand Experience no B2B

O processo de decisão nas relações comerciais entre empresas é mais complexo que no varejo, o que torna a aplicação do marketing de experiência um desafio especial. Em primeiro lugar, as pessoas são muito mais importantes nesse processo. 

Elas precisam ser capazes de demonstrar alta especialização com o produto complexo, mas também nos serviços pós-vendas e na solução de problemas. Como os principais fatores de decisão são o valor e o risco, a chave é promover a confiança e a segurança. Portanto, o relacionamento com o cliente assume protagonismo na experiência.

Como ela é o resultado do que o cliente vive no relacionamento com um fornecedor, considerando que a venda B2B tem ciclos mais longos, existe um grande número de oportunidades para criar experiências positivas.

Por isso, a Brand Experience depende diretamente de treinamento do pessoal, especialmente dos quem têm contato direto com os clientes. Produzir uma interação perfeita reduzirá o atrito e economizará tempo para o cliente, oferecendo simplicidade, agilidade, autenticidade e propósito comum. 

Os profissionais devem ser treinados sobre como se comunicar com seus interlocutores de uma maneira que eles percebam a familiaridade. Além disso, é preciso disseminar a cultura da Brand Experience na equipe.

Cases de Brand Experience

Se você já ouviu falar do “BMW Museum”, do “Porsche Museum” e do “Ferrari World”, instalados respectivamente em Munique, Sttutgar e Abu Dhabi, já tem uma ideia de quanto essas marcas são bem-sucedidas em se conectar emocionalmente com o consumidor.

Esses espaços oferecem uma relação direta com a marca e uma experiência marcante em conhecer a história da empresa, os modelos antigos e até de dirigir alguns desses ícones. Dificilmente alguém que visita esses lugares deixa de compartilhar sua vivência com entusiasmo.

Segundo publicado na Meio & Mensagem, o “Harley Davidson Museum” recebe mais de 300 mil visitantes por ano, e o Autostadt, que reúne todas as marcas do Grupo Volkswagen, mais de 2 milhões.  

O Vale dos Vinhedos

No Brasil, temos um caso especial em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. Algumas das vinícolas brasileiras mais famosas reuniram-se para criar um local no qual você pode hospedar-se, degustar vinhos, visitar as indústrias, conhecer suas histórias, fazer cursos sobre a bebida e experimentar sensações e entretenimento.

Embora seja um caso que envolva grandes marcas, como Miolo e Valduga, muitas pequenas vinícolas aderiram ao projeto. Algumas permitem que você passe um dia colhendo uvas e triturando-as com os pés em uma tina.

Enquanto em toda a região as grandes marcas ostentam ambientes imponentes, o que inclui réplicas de castelos, as pequenas podem diferenciar-se com uma abordagem mais aconchegante e vinhos feitos em pouca quantidade, exclusivos e premiados.

Ficou claro o que é a Brand Experience? Da próxima vez que você elaborar o seu plano de marketing, poderá fazê-lo agregando esse conhecimento às suas ações, estratégias e comunicação. Se fizer isso, certamente perceberá o efeito nos resultados.

Mas esse não é o único modo de fazer o seu negócio crescer! Conheça 6 passos eficientes nessa direção!

Você também pode gostar

Deixe um comentário