6 dicas práticas para reduzir custos da empresa e melhorar a gestão

6 minutos para ler

A redução de custos é um objetivo comum entre a maioria das empresas. Sempre que se fala no assunto, logo aparecem mil e uma teorias sobre como enxugar o orçamento e cortar os custos das operações. Contudo, reduzir custos é uma ação que não pode prejudicar a qualidade dos produtos e serviços prestados pela empresa.

A verdade é que, por mais pontuais que as ações possam ser, tudo se concentra na construção da cultura da empresa. Uma gestão inteligente gera resultados e processos que difundem capital intelectual para seus colaboradores. Assim, os custos devem ser pensados estrategicamente.

Se você quer entender mais sobre a importância da redução de custos para melhorar a gestão da empresa, continue a leitura e descubra 6 práticas para cuidar das despesas sem impactar negativamente a companhia. Boa leitura!

1. Reveja o seu planejamento estratégico

O planejamento é o pilar de toda organização. Sendo assim, direcionar a estratégia com o objetivo de reduzir custos, é essencial para que a ação tenha sucesso. Por isso, todos os tipos de tarefas da empresa devem estar previstas no planejamento.

Ao estabelecer a redução de custos como uma meta, rever o planejamento estratégico é fundamental, a fim de constatar até onde ele contempla o propósito da empresa. Caso haja necessidade, deve-se ajustar ou configurar as ações contidas no plano.

Por exemplo, aplicar recursos onde é, de fato, necessário é uma postura estratégica, já que se trata de analisar e investir no que realmente traz resultado para a empresa (você já ouviu falar do Princípio de Pareto?). Portanto, o planejamento mensura a eficiência da gestão que conhece o negócio e sabe o que fazer.

2. Trabalhe por meio de um método

Primeiramente, repare se as práticas administrativas da empresa atendem aos objetivos da companhia. É importante que a gestão planeje as ações, a fim de sempre atuar melhor e da forma mais inteligente para a empresa.

Portanto, a estratégia deve conter planos de ação e, ainda, entender que o capital intelectual é a melhor forma de garantir um método eficiente para todos os colaboradores. Além do mais, é essencial seguir fundamentos para melhora da atuação do negócio como um todo. Portanto, tenha ciência do seguinte: pensar 2 vezes é a melhor forma de evitar gastos desnecessários e soluções ineficazes.

3. Analise rigidamente os custos

A parte operacional da empresa geralmente utiliza muitos recursos que nem sempre são enxutos como poderiam ser. Um exemplo muito prático disso é o grande volume de impressões e também o alto valor das contas de energia elétrica e telefone.

Os custos operacionais da empresa podem apresentar uma diminuição relevante,  quando o uso consciente dos equipamentos e materiais é incentivado entre todos os colaboradores. Até a forma de higienizar o local de trabalho pode ser pensada, a fim de evitar desperdícios.

Portanto, ao analisar onde os cortes de custos podem ser aplicados na companhia, considere todos os aspectos corporativos. Além de almejar uma boa diferença no orçamento, preocupe-se com todos os detalhes e busque cultivar as melhores ações, estabelecendo uma cultura de economia na organização.

4. Cuide da gestão de estoque

Falando em gestão operacional, não podemos deixar de fora uma área do negócio que sempre gera muitos custos, se não for gerenciada com cuidado: o estoque. É preciso ter muita atenção ao cuidar dessa área na empresa, pois ela significa grande parte do manejo dos materiais — necessários para o funcionamento adequado da companhia.

Por exemplo, matérias-primas, produção de bens, transporte, armazenamento, enfim, todos os processos envolvidos nesse setor são sinônimo de capital. Os materiais, quando bem aproveitados, simbolizam o dinheiro investido neles.

Permitir que falhas aconteçam na compra e produção dos insumos, é como jogar o investimento da empresa fora, bem como os esforços aplicados naquele procedimento. Lembre-se que produto parado no estoque ou itens sem comercialização, também indicam prejuízo.

Dessa forma, controle todas as entradas e saídas, planeje e coordene todo o fluxograma (mapeamento dos processos) do trabalho relativo à logística de estoque e produção. Isso vai garantir que tudo seja aproveitado, mantendo o controle e evitando perdas e retrabalho.

5. Otimize todos os processos

Trabalhe com o que for essencialmente necessário: excessos não são bem vistos na prática da redução de custos. Assim, ao determinar um esquema produtivo, a gestão elimina possíveis problemas nos processos — já que sempre se sabe qual deve ser o passo seguinte.

Mantendo o controle sobre o fluxo de trabalho da sua organização, você saberá identificar custos desnecessários ou onerosos para a empresa. Assim, a gestão vai entender o que não agrega valor ao negócio, podendo cortar ou substituir a aplicação do capital, por uma solução mais inteligente.

6. Capacite a sua equipe

Envolva a sua equipe no desafio de reduzir custos. Os colaboradores são a base do desenvolvimento do empreendimento, sendo assim, mobilize-os em prol dessa causa. É importante que eles estejam alinhados ao método da organização.

Quando a equipe está em equilíbrio com os objetivos da empresa, conseguem operar e colaborar a estratégia com maior facilidade. No caso da redução de custos, um clima organizacional favorável, pode auxiliar na identificação de necessidades de melhoria.

Com a equipe capacitada, a mindset dela funciona em sinergia com a estratégia. Assim, os processos podem ser otimizados por meio da atuação de profissionais habilidosos e competentes.

Fora isso, vale a pena ressaltar que ter pessoas mais bem preparadas para atuar, elimina e/ou diminuem muitos prejuízos relacionados à funcionários. Capacitar os colaboradores é um investimento que, sem dúvida, resulta na redução de possíveis custos com questões trabalhistas.

O grande desafio quando a empresa constata a necessidade da redução de custos, é tratar o assunto com continuidade, afinal, se a aplicação de recursos é feita sem que haja justificativas, algo deve estar desacertado na estratégia e precisa ser revisto.

É importante investir no que realmente traz resultado, alimentando, assim, o alto desempenho da organização. Rever os processos desde o planejamento, até as situações mais pontuais, torna-se uma questão de expertise da gestão.

Para reduzir custos, a administração precisa ser inteligente. A organização, quando estruturada de forma eficiente em sua atuação, é capaz de fazer o gerenciamento assertivo dos recursos, destinando-os de acordo com o que gera valor, atendendo as demandas e obtendo sucesso.

Gostou do artigo? Se você tem interesse em melhorar ainda mais os processos da sua empresa, leia também o guia da gestão empresarial e tudo o que você precisa saber para administrar com sucesso. Até a próxima!

Você também pode gostar

Deixe um comentário