4 dicas para elaborar um planejamento estratégico de marketing

6 minutos para ler

O planejamento estratégico de marketing é um fator muito importante para que um projeto, marca ou empreendimento possa conquistar bom desempo e sucesso. Ao observar o mercado, é possível perceber o quanto ações desestruturadas resultam em maus negócios.

Por isso, pensar em fazer um plano é a primeira atitude inteligente da gestão, já que de nada adianta o planejamento tático se ele não reflete os grandes objetivos da empresa. O bom posicionamento é essencial para que a organização se estabeleça positivamente, sendo resultado da estratégia definida pelo marketing do empreendimento.

Traçar esse propósito, traduzi-lo em metas e descobrir os meios mais eficientes de alcançá-lo é papel do planejamento estratégico de marketing. Por conta disso, para tratar desse assunto tão importante, preparamos este post com tudo que você precisa saber. Ficou interessado? Continue conosco!

O que é planejamento estratégico de marketing?

Ao entender que o marketing está relacionado ao movimento do mercado, fica simples definir o conceito de planejamento estratégico: trata-se justamente de todo o trabalho desenvolvido ligando a parte estratégica de um produto, marca ou empresa, às análises acerca dos componentes do mercado de atuação.

Dominar o setor no qual o negócio atua, bem como todos os caminhos do nicho ou segmentação de trabalho, faz parte do planejamento de marketing. Esse plano vai levantar os dados sobre o mercado, no sentido de estudar o público-alvo, a concorrência e fatores internos, como o potencial do produto a ser comercializado.

Assim, as pesquisas feitas vão nortear as ações acerca do lançamento do produto, serviço ou solução, utilizando as estratégias que têm mais chance de dar certo, definindo um diferencial competitivo e trabalhando em cima do objetivo de alcançar o posicionamento de mercado que o empreendimento deseja.

Como acertar na hora de planejar o marketing?

1. Estabeleça claramente os objetivos e metas

Quem não sabe onde está indo não chega a lugar nenhum. Esse dito conhecido cai como uma luva por aqui. Os grandes objetivos — que vão estar por trás de tudo que for desempenhado pelo marketing — são inicialmente estabelecidos. Nenhum trabalho pode ser iniciado antes que isso seja bem claro.

A alta cúpula da organização precisa decidir qual é o propósito por trás da ideia do lançamento de algum produto, marca, serviço etc. Todos os envolvidos no processo de desenvolvimento devem ser ordenados tendo esse pressuposto em mente. Esse plano pode ser destrinchado em ações menores com prazos determinados. Tudo deve ser claro.

2. Faça uma boa análise de mercado

Analisar o mercado é a peça chave para que o planejamento funcione. Todos os aspectos devem ser levantados e estudados. Quais são os seus concorrentes diretos e indiretos? Quais são as vantagens e o diferencial competitivo de cada um deles? E os pontos fracos?

Quais pontos externos podem significar ameaças? E oportunidades? Qual lacuna existe no mercado? Como seu produto pode preenchê-la? Use essas informações a favor da construção do seu plano para alcançar o sucesso por meio de uma oferta bem-estruturada.

3. Levante o perfil do público-alvo

Quais dores a sua solução consegue curar? Todos os que procuram por um produto têm uma necessidade a ser atendida. É preciso entender essas intenções para saber, de fato, como elaborar o marketing.

E, para entender o comportamento dele, é necessário saber exatamente com quem está lidando. Por isso, o planejamento precisa pontuar quem é o consumidor ideal do produto a ser lançado.

Busque por dados precisos e monte uma persona: quem essa pessoa é? Qual é o gênero, faixa etária, com o que trabalha, o que gosta de fazer, quais são suas expectativas, o que a influencia, quais redes sociais usa, enfim, quanto mais específico for, mais chances você terá de direcionar de forma bem-sucedida a sua oferta.

4. Use ferramentas de análise

As ferramentas gerenciais são grandes aliadas na hora de traçar um plano estratégico de marketing. Elas devem ser usadas para garantir que tudo está sendo fielmente analisado, bem como para garantir uma visualização dinâmica.

Como exemplo, podemos citar a Análise Swot — muito usada em processos de tomada de decisão —, e outros mais específicos que podem ser empregados assim que a estratégia dá seus primeiros passos, como a Matriz BCG, o Ciclo de Vida do Produto etc.

Essas ferramentas andam lado a lado com o planejamento, medindo o que foi fundamentado, apontando ajustes e redirecionamentos. Elas auxiliam evidenciando se o plano, de acordo com o andamento, vai ou não alcançar o resultado desejado.

Quais são os erros mais comuns na elaboração desse plano?

Não ajustar a perspectiva

Se o objetivo do projeto muda, as ações devem direcionar-se para o novo plano. Um dos ciclos mais conhecidos ensina: planejar, fazer, medir e ajustar. Se alguma mudança ocorre no caminho, se algum resultado aponta um caminho mais assertivo, é necessário ajustar a abordagem e a perspectiva. Não insista em erros e, se o caminho apontado for contrário ao que o seu plano aponta, estude os meios e mude-os estrategicamente.

Não transformar as informações em dados

Você pode passar a vida inteira pesquisando sobre o assunto, mas essa expertise não vai ser útil caso não seja aplicada. Grande parte do planejamento estratégico de marketing está em estudar cenários e prever ações direcionadas a eles.

Portanto, transforme todo o conhecimento que estiver em seu poder — sobre o mercado, o público-alvo, as tendências e as informações internas — em dados que servem como base para a tomada de decisão. Transforme as pesquisas em estratégias.

Não centralizar a comunicação

No planejamento estratégico de marketing, a comunicação deve ser limpa. Primeiramente, todos devem falar a mesma língua, sendo regidos pelo grande objetivo. Todas as informações adicionadas devem estar à disposição de todos que trabalham no projeto.

Manter um dado estratégico oculto ou confuso pode influenciar fortemente na direção dos planos. Isso significa um atraso, podendo prejudicar todo o andamento do planejamento.

Qual é a importância de se dedicar a essa etapa?

As empresas pecam em se preocupar sempre com a parte tática do marketing, focando mais em fazer do que em planejar, sendo que as informações sobre o mercado e a elaboração do plano são os dois fatores que vão garantir o sucesso do que se pretende empreender.

As vantagens competitivas ou diferenciais competitivos são originados no planejamento estratégico de marketing. Sendo assim, esse momento é essencial para a geração de novos produtos, bem como para o lançamento bem-sucedido e estabilidade. Isso prepara a empresa para novos mercados, ampliando a atuação e garantindo o faturamento.

Este artigo trouxe esclarecimentos sobre esse assunto para você? Aplique as dicas na sua gestão e espalhe esse conhecimento. Compartilhe agora mesmo em suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-